Fadiga pós anestesia

Novembro 2017


Definição

a fadiga após anestesia geral é muito comum e secundária à perturbação dos ritmos biológicos e aos efeitos sedativos causado pelas moléculas utilizadas para a sedação. Ela pode ser sentida desde alguns dias até alguns meses em aproximadamente um terço dos paciente anestesiados. Ele pode ser seguido de:
  • Uma reprise tardia das atividades pessoais e profissionais;
  • Um aumento do número de acidentes.

Manifestações

a fadiga é um dos principais sintomas constatados após uma anestesia geral. Ela se acompanha de:
  • Transtornos do sono;
  • Sonolências durante o dia.

Essas manifestações são sentidas mesmo nos casos de uma anestesia de curta duração, tendo feito ou não uma intervenção cirúrgica.

Diagnóstico

É fundamental pesquisar a origem de uma fadiga, podendo ser causada por uma doença. Uma entrevista permite portanto diagnosticar uma fadiga causada por uma anestesia geral. Em segunda intenção, análises podem ser prescritas para descartar todas as outras causas.

Tratamento

estimulantes e vitaminas podem ser prescritos além de repouso sobretudo. Em função do tipo de operação cirúrgica submetida, uma parada de trabalho mais ou menos longa é necessária.

Prevenção

para prevenir a fadiga após uma anestesia geral, utilizamos cada vez mais comumente anestésicos de eliminação rápida. Além disso, o despertar pós cirúrgico é efetivo em um lapso de tempo relativamente curto. Por via de consequência, o relógio interno não é submetido a uma alteração grande de horário.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:48 por asevere.
Este documento, intitulado 'Fadiga pós anestesia', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.