Lombociatalgia

Janeiro 2018


Definição

a lombociatalgia define as dores situadas nos lombos, na parte baixa das costas, e ao longo do nervo ciático. O nervo ciático, ou nervo isquiático, é o nervo mais longo do corpo humano e é o que tem o maior calibre. Ele é emitido de diversos troncos nervosos na coluna vertebral, principalmente raízes das duas últimas vértebras lombares (l4 e L5) e dos três primeiros nervos sacrais. Ele se encaminha em seguida no nível da nádega, da face posterior da perna e se divide na parte posterior do joelho. Ele garante assim a sensibilidade e a mobilidade da parte posterior da coxa. Ele está implicado nas lombociatalgias responsáveis por dores podendo se estender ao longo de todo o seu traço, a saber inicialmente a base das costas, depois as nádegas, coxas, pernas, pés e até os dedões. Falamos comumente de ciática para definir as dores sentidas durante lesões ou irritações deste nervo. O termo lombociatalgia ou lombociática é mais precisamente utilizado quando a origem proveniente de irritações do nervo no seu nascimento, com proximidade a vértebras e que as dores estão presentes sobre o conjunto do trajeto. Essa pode ser causada por uma doença reumática, a uma infecção nervosa ou a uma compressão por um processo tumoral ou mais comumente uma hérnia do disco situado entre duas vértebras.

Manifestações

Na lombociatalgia comum, o paciente sente dor apenas em um lado do corpo e que irradia da base das costas até as nádegas e seguindo até o pé. Sensações de descargas elétricas ou queimaduras sobre o trajeto podem igualmente serem sentidas. De acordo com a raiz nervosa afetada, o trajeto da dor pode levemente variar.



Em caso de problema na raiz L5, a dor começa na nádega, passa pela posterior da coxa e desce sobre sua parte lateral, atravessando o joelho e depois a perna, terminando às vezes sobre o dedão do pé. Já se o problema for na raiz S1, as dores se mantém iguais até seu encerramento, que se dá no calcanhar, na parte externa do pé ou no dedinho.

Diagnóstico

o interrogatório do paciente é a primeira etapa que procura para caracterizar a localização das dores, o modo de aparição, as circunstâncias causadoras, que melhoram ou pioram a condição. Um exame cínico procurará a localização inicial da dor nas costas, e depois o trajeto preciso. Um teste chamado de Lasègue, causa a dor quando a perna do paciente em posição de pé é elevada progressivamente. O diagnóstico pode então ser confirmado através de uma radiografia da coluna vertebral, um scanner ou IRM que podem mostrar a altura do sofrimento nervoso e às vezes identificar uma causa.

Tratamento

O tratamento dessas dores se inicia com o uso de remédios pelos analgésicos ou anti-inflamatórios não esteroides. O repouso total não é indicado em casos de lombociatalgia. Na verdade, o ideal é que o paciente realize movimentos leves e sessões de fisioterapia como forma de acelerar a recuperação. Em alguns casos, injeções locais de corticoide melhoram os sintomas. Além disso, algumas causas da lombociatalgia podem ser tratadas com procedimentos cirúrgicos de descompressão da raiz nervosa.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 24 de novembro de 2016 às 14:27 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Lombociatalgia', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Logorréia
Lordose