Doença de Addison

Novembro 2017


Definição

a doença de Addison é uma doença endócrina, ou seja, ligada a uma glândula endócrina, que secreta os hormônios. Trata-se de uma insuficiência suprarrenal crônica. Isso significa que as glândulas suprarrenais não secretam hormônios suficientes, o que causa deficiências e os sinais clínicos que se seguem. A suprarrenal secreta principalmente dois tipos de hormônios: os glicocorticoides sob estimulação da hipófase e os mineralocorticoides que faz parte principalmente da aldosterona. Historicamente, a doença de Addison era um termo que caracterizava um problema das suprarrenais crônico periféricos. Periféricos, pois distinguimos dois tipos de funcionamento diminuído da suprarrenal: no primeiro caso, o problema é central, ou seja, vêm do cérebro na região da pituitária o que não estimula corretamente a suprarrenal: falamos principalmente de insuficiência corticótropa, pois apenas os hormônios derivados do cortisol são insuficientes. No segundo caso, a anomalia é periférica, e é a suprarrenal que é diretamente afetada: sua secreção não apenas de hormônios derivados do cortisol mas também de mineralocorticoides é insuficiente. Essa distinção é importante tanto sobre a apresentação clínica quanto para o diagnóstico e tratamento.
Assim, a doença de Addison, ou insuficiência suprarrenal crônica, pode ser principalmente causada pela tuberculose, problema raro, ou mais frequentemente causada por uma doença autoimune chamada de retração cortical autoimune. Doença genética, induzidas por medicamentos, cânceres, uma hemorragia das suprarrenais, infecções, são igualmente em causa.

Manifestações

os sintomas comuns da doença são:
  • Uma melanodermia, coloração bronzeada da pele, da onde seu sobrenome de doença bronzeada;
  • Uma fadiga importante, aumentada no fim do dia;
  • Uma depressão às vezes;
  • Uma diminuição da pressão arterial, podendo levar a desmaios;
  • Uma perda de apetite com perda de peso;
  • Ás vezes dores abdominais, vômitos e neste caso é necessário fazer um controle em pessoas com insuficiência suprarrenal pois isso pode evocar um agravamento da doença.

Diagnóstico

o diagnóstico é feito após a prática de exames sanguíneos:
  • Dosagem de ACTH, hormônio pituitário que estimula a secreção das glândulas suprarrenais, que é aumentado em caso de doença de Addison;
  • Dosagem de corticosolemia, sempre retirado ás 8h da manhã, pois sua taxa varia fortemente durante o dia; ela é abaixada;
  • Dosagem de aldosterona que é igualmente abaixada;
  • Ás vezes, em caso de dúvida, um teste particular chamado de Synacthène®, confirmado com certeza na doença de Addison.

Exames complementares são hoje em dia adicionados para pesquisar a causa da doença:
  • Dosagens de anticorpos no sangue;
  • Uma radiografia pulmonar, que procura sinais de tuberculose;
  • Um scanner que permite estudar as suprarrenais.

Tratamento

para paliar uma deficiência hormonal, moléculas de síntese são dadas ao paciente, ás vezes um glicocorticoide e um mineralocorticoide. O tratamento da doença de Addison requer além disso uma educação" do paciente
Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:48 por asevere.
Este documento, intitulado 'Doença de Addison', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.