Os riscos do bronzeamento artificial

Agosto 2017

O bronzeamento artificial traz sérios riscos à saúde da pele, dos olhos e pode provocar câncer. A prática é desaconselhada pela Organização Mundial da Saúde e proibida em diversos países. Se você pretende realizar o procedimento, escolha com cuidado a clínica de estética.


Causa dos riscos do bronzeamento artificial

As cabines de bronzeamento artificial emitem raios ultravioleta (UVA e UVB). Emitidos naturalmente pelo sol, eles são os responsáveis pelos danos à saúde da pele provocados pela exposição ao sol. Sua concentração nos aparelhos traz riscos ainda maiores do que ir à praia sem protetor solar, por exemplo.

Riscos do bronzeamento artificial

Os raios UV podem afetar a pele, provocando envelhecimento precoce, queimaduras e câncer de pele, e também os olhos, com a inflamação da córnea e surgimento de catarata. Além disso, eles são prejudiciais para o sistema imunológico. Os danos ocorrem pela intensidade dos raios, mas também por predisposição da pessoa. Os efeitos colaterais do bronzeamento também podem ser exacerbados caso a pessoa esteja fazendo uso de medicamentos (antibióticos, antidepressivos e remédios para dormir) e alguns cosméticos.

Precauções para fazer bronzeamento artificial

Antes de mais nada, escolha com cuidado e busque informações detalhadas a respeito da clínica de estética em que você fará o bronzeamento e a qualificação dos seus profissionais. É extremamente necessário não retirar os óculos de proteção cedidos pela clínica durante o procedimento. Você também deve retirar todo tipo de maquiagem do rosto antes de entrar na cabine. Não se exponha ao sol no dia do procedimento e respeite o prazo de 48 horas entre um bronzeamento e outro.

Vitamina D e bronzeamento artificial

Muitos esteticistas defendem a prática de bronzeamento artificial pelo aporte de vitamina D ao organismo, pois a produção da vitamina é acelerada com a exposição aos raios. Porém, uma exposição solar de 20 minutos já é suficiente para a dose diária de vitamina D necessária. Em casos de carência, o mais recomendado é realizar suplementação com orientação médica e não o bronzeamento.

Procure um dermatologista

Procure um dermatologia antes de decidir realizar uma sessão de bronzeamento artificial para que ele possa expor todos os riscos da técnica e opções. Se você constatar a ocorrência de queimaduras ou manchas na pele após o procedimento, procure um especialista o mais rápido possível.

Foto: © SvetlanaFedoseyeva - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 10 de agosto de 2017 às 16:21 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Os riscos do bronzeamento artificial', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.