Mudanças da puberdade

Agosto 2017

A puberdade é um período da vida em que ocorre a passagem da infância para a vida adulta. Isso ocorre devido ao início das atividades das glândulas endócrinas sexuais. Cada criança passa pela puberdade de uma maneira particular e cada variação deve ser respeitada e compreendida.


Quando começa a puberdade

É impossível estabelecer o momento preciso em que um indivíduo entra na puberdade. Em geral, refere-se ao início da puberdade aos 13 anos em meninas e 15 anos em garotos. Assim como o início, a duração desta fase da vida também varia de pessoa para pessoa.

O que é puberdade precoce

A puberdade precoce diz respeito à antecipação deste período da vida. Em geral, a puberdade é considerada precoce quando se inicia aos 8 anos em meninas e 9 anos em meninos. Na maior parte das vezes, essa antecipação é normal. Porém, ela pode indicar a presença de um tumor nos ovários ou nos testículos e doenças tais como hiperplasia adrenal congênita e hipotireoidismo.

Além disso, especialistas em saúde de crianças e adolescentes têm constatado que as crianças têm entrado cada vez mais cedo na puberdade. Entre as causas desta situação estão obesidade (cada vez mais comum entre crianças), estresse e contato com os chamados disruptores endócrinos, substâncias químicas que podem afetar o equilíbrio hormonal do indivíduo.

Puberdade feminina

O fenômeno inicial da puberdade feminina é a entrada em circulação dos hormônios hipofisários. O hormônio folículo-estimulante (FSH) provoca o desenvolvimento dos folículos situados nos ovários. É ali que se forma e matura o óvulo que pode, na sequência, ser fecundado pelos espermatozoides. Também é nos ovários que se produzem o estrogênio, hormônio feminino. A maturação dos ovários não ocorre de maneira independente. Ela se revela na aparição de caracteres sexuais secundários, principalmente o crescimento dos seios por volta dos 10 anos. Esse fenômeno comprova a atividade dos primeiros folículos que iniciam seu processo de maturação.

Mudanças físicas femininas

Sob a ação do estrogênio os órgãos genitais internos (vagina, útero e trompas de Falópio) se modificam e evoluem até assumir sua forma definitiva para a fase adulta. O aumento da secreção dos hormônios suprarrenais é o responsável pelo crescimento de pelos no púbis e também nas axilas. Eles também favorecem o aumento da altura da jovem.

Quando útero e ovários alcançam um estágio de maturação suficiente entre os 10 e 16 anos, a menina passa a conviver com os ciclos menstruais. Em um ou dois anos após o seu início, os ciclos se tornam regulares. Esse período também ocasiona o alongamento dos membros, a repartição mais harmoniosa da massa muscular, modelagem da silhueta num aspecto tipicamente feminino.

Puberdade masculina

Os hormônios secretados pela hipófise provocam o desenvolvimento dos testículos. O hormônio folículo estimulante (FSH) promove a maturação dos espermatozoides enquanto o hormônio luteinizante (LH) influi sobre a multiplicação e a atividade das células de Leydig, presente nos testículos. Nessa época, também entra em cena o hormônio tipicamente masculino: a testosterona. Sua ação provoca a aparição dos primeiros pelos e o desenvolvimento ósseo e muscular.

Mudanças físicas masculinas

As mudanças físicas e dos caracteres sexuais nos meninos seguem uma ordem cronológica. Primeiro, entre 11 e 14, surgem os primeiros pelos no púbis. Nessa época, os órgãos sexuais também aumentam. Na sequência, surgem pelos nas axilas e no rosto e o timbre de voz se torna mais grave. Ao mesmo tempo, as pernas se alongam e os braços e a região abdominal ficam mais musculosas. Ao final da puberdade, a criança está completamente transformada em homem.

Foto: © rido - 123RF.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 14 de junho de 2017 às 15:21 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Mudanças da puberdade', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.