Incontinência urinária

Novembro 2017

A incontinência urinária representa a perda involuntária de urina. O problema acomete em maior número os idosos e também afeta mais mulheres do que homens. O quadro pode criar situações constrangedoras ao paciente e deve ser tratada para evitar efeitos como a perda do convívio social e depressão do portador.


Causas da incontinência urinária

A incontinência urinária afeta 10 milhões de brasileiros e o número de casos em mulheres é o dobro do registrado entre os homens, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia. Os idosos também são maioria entre os portadores do distúrbio.


As duas situações se explicam pelas causas principais. No caso das mulheres, gestações provocam a incontinência. Já para os idosos, o grande culpado é a perda de firmeza do assoalho pélvico, musculatura que sustenta os órgãos do sistema urinário. Obesos também podem sofrer com esse problema.


Além disso, doenças que comprimem a bexiga, tumores na região, doenças pulmonares obstrutivas e a tosse crônica de fumantes também são responsáveis pelo problema urinário.

Tipos de incontinência urinária

Existem três tipos de incontinência urinária. A primeira é a incontinência de esforço, diagnosticada quando o paciente perde urina após tossir, gargalhar ou fazer exercícios.


A segunda, mais grave, é a incontinência de urgência. Nesses casos, o portador sente necessidade de urinar em meio a atividades cotidianas e acaba perdendo urina antes de chegar ao banheiro.

Além delas, há a incontinência urinária mista na qual as duas formas anteriores do problema se manifestam.

Diagnóstico de incontinência urinária

O modo mais simples de detectar a incontinência urinária é criar um calendário onde será anotada a frequência das micções e sua característica. Faça isso apenas se você suspeitar do distúrbio e tiver experimentado um evento de perda involuntária de urina.


Ao constatar ou suspeitar do problema, procure um urologista.

Tratamento da incontinência urinária

Cada tipo de incontinência demanda uma forma de tratamento. Para as perdas de urina por esforço, o tratamento é cirúrgico. O procedimento reforça os músculos da pélvis, garantindo a sustentação da uretra e seu fechamento. Exercícios também auxiliam na melhora do estado do assoalho pélvico.


Já a incontinência de urgência é tratada com medicamentos, que devem ser tomados de forma ininterrupta, e com técnicas fisioterápicas.

Prevenção da incontinência urinária

A única forma de prevenir a ocorrência de incontinência urinária é combatendo os seus fatores de risco. Por conta disso, evite o sedentarismo, não fume e não consuma bebidas que podem servir como diuréticos, caso do café, refrigerantes e álcool, em excesso.

Foto: © Vasin Lee - Sgutterstock.com
Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 13 de outubro de 2017 às 10:35 por Natali_CCM.
Este documento, intitulado 'Incontinência urinária', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.