Cuidados com a depilação a laser

Agosto 2017

A depilação a laser conquistou a atenção de muitas mulheres e está atraindo cada vez mais os homens. Este método, ao contrário do tradicional, traz resultado definitivo, mas nem sempre atende às expectativas. Especialistas alertam que, se não for realizada por profissionais qualificados, a depilação a laser traz riscos que se deve saber antes de dar o primeiro passo.


Queimadura e manchas

O maior risco do laser é a queimadura (leve, de primeiro grau) e alterações na cor da pele, ou seja, pontos escuros ou claros (hiperpigmentação ou hipopigmentação) que podem aparecer.

Riscos dos anestésicos na depilação a laser

Reações extremas podem ser causadas por produtos anestésicos usados por alguns pacientes para aliviar o desconforto da depilação. Os riscos potenciais são intolerância à substância e, no caso de aplicação em grandes áreas, pode ser que parte do anestésico atinja a corrente sanguínea, mas é realmente raro.

Este efeito é denominado metemoglobinemia, uma doença em que a hemoglobina perde a sua capacidade de transportar oxigênio aos tecidos. Ela pode ser hereditária ou causada por agentes tóxicos, tais como anestésicos contendo lidocaína, benzocaína, prilocaína. Entre os sintomas da condição está a pele azulada, tonturas, sonolência, fala arrastada e lenta e até convulsões.

A reação pode ocorrer se for aplicada uma quantidade excessiva de produto ou se houver interação com outras substâncias.

Partes mais delicadas do corpo

A eficácia e os riscos da depilação dependem da área tratada. A face é mais delicada por ser mais visível e receber uma exposição ao sol quase constante. Há também áreas em que o paciente sente mais desconforto, como na parte anterior da perna e na virilha em que, por vezes, é conveniente usar intensidades mais baixas da luz do laser.

Depilação a laser na virilha

Embora seja um tipo de depilação cada vez mais demandada, deve-se tomar um cuidado especial, especialmente na parte da mucosa púbica pois esta não tem a proteção que o resto da epiderme possui. Às vezes, é preciso usar creme anti-inflamatório.

Depilação a laser na face

Outro risco do laser é o chamado efeito paradoxal, que aparece com alguma frequência na depilação da face das mulheres. O método pode estimular o crescimento de cabelo novo na zona contígua. Portanto, o laser na face só é aconselhável quando o cabelo é claramente visível e preto. Também há o risco de que o cabelo se torne muito fino e depois seja impossível depilar de forma definitiva com laser.

Quando o cabelo continua a crescer

Há áreas onde o cabelo é andrógeno-dependente, isto é, seu crescimento depende dos hormônios. Isto significa que embora o pelo seja removido na depilação, não é possível evitar que ele cresça no futuro. Isso ocorre na aréola, linha alba e área lombar das mulheres e no peito e nas costas dos homens.

Nestes casos, a depilação é eficaz só para os cabelos que existem no momento, mas serão necessárias sessões de revisão a cada um ou dois anos. Os melhores lugares para fazer a depilação a laser são áreas que não estão sob influência dos hormônios, precisamente aquelas que atingem o seu potencial piloso durante a puberdade, como virilha, axilas, coxas, pernas e antebraços.

Foto: © Yuliia Sonsedska - 123RF.com

Veja também

Publicado por Joana.Saude. Última modificação: 9 de agosto de 2017 às 15:40 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Cuidados com a depilação a laser', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.