Psoríase: sintomas e evolução

Dezembro 2017

A psoríase é uma doença crônica da pele. Caracteriza-se pelo aparecimento de manchas vermelhas espessas e secas na pele em diferentes lugares do corpo. A psoríase não é contagiosa ou alérgica. Pode afetar crianças ou adultos, tanto homens quanto mulheres.


Causas da psoríase

A psoríase é provocada pela proliferação excessiva de células da pele, os queratinócitos, causada por uma alteração na interação entre as células da epiderme e as células da derme. Na psoríase, ocorre renovação muito rápida das células da pele. Uma célula cutânea normal precisa de 28 a 30 dias para amadurecer e desaparece com a descamação. Na psoríase, estas células chegam à maturidade em três ou quatro dias. As causas da psoríase não estão determinadas e muitas hipóteses são discutidas. No entanto, a influência genética parece ser fundamental.

Sintomas da psoríase

A psoríase provoca manchas vermelhas arredondadas cuja superfície é coberta com uma película branca espessa e pode afetar todas as partes do corpo. As lesões são observadas principalmente no cotovelo, joelho, região lombar e couro cabeludo. Cerca de metade das pessoas com psoríase também têm manchas nas unhas das mãos e pés, cuja aparência pode ser branqueada, estriada ou manchada por causa da depressão que provocam.

As unhas ficam mais frágeis e quebradiças. Em mais de metade dos casos, o couro cabeludo é afetado. É possível perceber flocos de pele morta no cabelo. As placas também podem atravessar o couro cabeludo e alcançar a face, contorno das orelhas e pescoço. A psoríase afeta partes do rosto perto das membranas mucosas, isto é, laterais do nariz e em torno da boca. Por sua visibilidade, a psoríase na face tem impacto importante na vida social e é particularmente difícil de conviver.

Psoríase não é contagiosa

Pensar que esta doença de pele é contagiosa é um equívoco. A psoríase não é contagiosa. Ela também não está relacionada a uma questão de falta de higiene.

Evolução da psoríase

O desenvolvimento da psoríase não é previsível porque a doença progride em surtos e varia de acordo com cada pessoa. A maioria dos pacientes apresentam sintomas por vários meses e, em seguida, observam períodos de remissão que podem chegar a vários anos. As manchas pelo corpo podem reaparecer na sequência.

Formas mais ou menos graves da psoríase

Existem formas moderadas da doença e formas mais graves ou de maior resistência.

Psoríase gutata

Em menos de 10% dos casos, principalmente entre crianças e adolescentes, a psoríase toma a forma de pequenas placas de menos de 1 centímetro de diâmetro. Esta é uma forma de psoríase denominada psoríase gutata. Esta condição pode seguir uma infecção bacteriana, especificamente por estreptococos.

Psoríase invertida

A psoríase invertida é uma forma de psoríase em placas vermelhas e suaves restritas às áreas de dobras (axila, virilha, barriga etc) do corpo.

Artrite psoriásica

A psoríase é denominada artrite psoriásica quando ela se estende às juntas do corpo, tornando-as inchadas e rígidas. Com efeito, a artrite psoriásica pode estar presente de 6 a 7% das pessoas com os sintomas de dor nas articulações, inchaço e rigidez. Em alguns países, pode afetar até 40% das pessoas que têm psoríase.

Foto: © Christine Langer-Pueschel - Shutterstock.com
Publicado por Joana.Saude. Última modificação: 18 de outubro de 2017 às 12:13 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Psoríase: sintomas e evolução', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Efeitos sobre a saúde dos pesticidas
Parar de fumar e redução do estresse