Teste rápido para HIV/Aids

Dezembro 2016

Todos os anos, milhares de novos casos de pessoas infectadas pelo HIV, o vírus da Aids, são confirmados no Brasil. Boa parte deles são descobertos apenas quando a doença já está em fase avançada. Para facilitar o diagnóstico,o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza o teste rápido de HIV. O teste, similar a um teste caseiro de gravidez, permite que a pessoa descubra sua soropositividade de maneira precoce e receba tratamento rapidamente para limitar a evolução do HIV. O diagnóstico precoce aumenta de maneira importante o tempo de sobrevida do paciente com Aids.


Como é o teste rápido de HIV

Similar ao teste caseiro de gravidez, o teste rápido do vírus HIV pode ser feito em casa e ocorre por meio da coleta de fluidos orais retirados da gengiva e da mucosa da bochecha. É necessário que o paciente fique 30 minutos sem comer, beber, fumar ou escovar os dentes antes de realizar o exame. Cerca de meia hora após a coleta, aparecerão linhas vermelhas na haste coletora. Duas linhas indicam um resultado positivo.

Quem deve fazer o teste rápido de HIV

O teste pode ser realizado por qualquer um, inclusive menores de idade. No entanto, o Ministério da Saúde recomenda a realização do teste rápido para os grupos de risco da doença: homens que fazem sexo com outros homens, homossexuais, transexuais, travestis, profissionais do sexo, usuários de drogas injetáveis, presidiários e moradores de rua.

Diagnóstico exclusivo do teste rápido de HIV

O teste rápido de HIV é capaz de diagnosticar apenas a infecção pelo vírus da Aids. Outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), como sífilis, herpes genital e gonorreia, não podem ser identificadas por este exame caseiro.

Procure um médico

Caso o resultado do teste rápido de HIV der positivo, ele ainda precisa de uma confirmação através de exame de sangue mais elaborado, realizado no serviço de saúde. Portanto, procure um médico imediatamente se o resultado der positivo.

Falso negativo do teste rápido de HIV

Após uma relação sexual desprotegida, é possível que o vírus HIV passe três meses sem ser percebido pelo teste rápido, levando a um falso negativo no exame. Nos exames de sangue feitos no sistema de saúde, o risco de falso negativo se dá apenas nas primeiras seis semanas.

Foto: © Howard Klaaste - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.Saude. Última modificação: 22 de dezembro de 2016 às 15:52 por Pedro.Saude.
Este documento, intitulado 'Teste rápido para HIV/Aids', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.