Galactorreia: produção anormal de leite

Novembro 2017


A produção de leite pelas glândulas mamárias é estimulada pelo hormônio prolactina. A galactorreia é consequência de uma alteração na produção deste hormônio pelo organismo e que gera a liberação do leite pelas mamas fora do período de amamentação. Essa condição, aliás, pode até mesmo afetar indivíduos do sexo masculino. No entanto, é muito mais frequente em mulheres.

O que é a galactorreia

A galactorreia consiste na secreção de leite pelos seios da mulher fora do período de gravidez e lactância. Essa secreção pode aparecer em um ou nos dois seios sem que haja estímulo prévio ou apenas quando se toca nos seios. O leite secretado também pode variar de coloração, composição e consistência e sua saída pode mudar de quantidade e ritmo.

É importante diferenciar a galactorreia de outros problemas que podem desencadear secreções pelas mamas, como infecções, que podem liberar pus, e neoplasias.

Essa alteração aparece com mais frequência entre mulheres de 20 a 35 anos que já ficaram grávidas, mas também pode afetar outros grupos. Ao todo, 20% das mulheres com menstruação normal e nível de prolactina estável terão ao menos um caso isolado de galactorreia na vida.

Aumentos de prolactina no sangue nem sempre vêm acompanhados de galactorreia e em inúmeros casos do distúrbio as taxas de prolactina da mulher estão estáveis. A galactorreia também pode aparecer em homens e crianças, mas é rara.

Causas da galactorreia

Em 50% dos casos de galactorreia, não é possível identificar uma causa aparente para o problema. Em 25% das vezes, a origem está ligada ao surgimento de adenomas pituitários ou prolactinomas, que são tumores benignos.


O consumo de drogas como a maconha e opiáceos, e o uso de medicamentos antidepressivos, para pressão arterial, antieméticos, anticoncepcionais e certos tranquilizantes também pode causar o problema, assim como o abuso na ingestão de suplementos herbais.

Roupas que irritam os seios e sutiãs desajustados são outra fonte de problema. Estimular os seios repetidas vezes durante as relações sexuais e a prática diária do autoexame das mamas também podem provocar a galactorreia.

A galactorreia também pode estar associada a algumas doenças, como insuficiência renal crônica, cirrose hepática, hipotireoidismo e hipertireoidismo, doença de Cushing, alterações no hipotálamo, meningite, hidrocefalia, herpes zóster, mastite, entre algumas outras. Quadros de ansiedade e esforços físicos extenuantes são fatores que podem desencadear a galactorreia.

Sintomas da galactorreia

A galactorreia produz um líquido leitoso e, na maioria das vezes, branco. Em algumas situações, a secreção pode ser amarelada ou esverdeada. Além disso, podem aparecer sintomas como a ausência de menstruação ou irregularidade nos períodos, dores de cabeça, diminuição do interesse sexual, acnes e crescimento de pelos na região do queixo e do peito. Em homens, a galactorreia pode causar também impotência e perda da libido.

Foto: © nobilior - 123RF.com
Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 20 de setembro de 2017 às 13:17 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Galactorreia: produção anormal de leite', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.