Rubéola

Novembro 2017


Definição

a rubéola, também chamada de terceira doença, é uma doença viral contagiosa geralmente benigna quando ela é contraída durante a infância. Mas que pode trazer fortes consequências para o feto, sendo assim responsável por más formações se ela afeta a mulher durante a gravidez. A vacinação massiva erradicou bem a doença. Em caso de infecção, ela pode passar despercebida em torno de 1 caso a cada 2. Na outra metade dos casos, uma erupção cutânea aparece em torno de 2 a 3 semanas após o contato com o vírus.

Manifestações

os sintomas da rubéola são os seguintes:
  • Uma erupção cutâneas de cor avermelhada no pescoço e na cabeça em forma de pequenas manchas pálidas bem separadas umas das outras;
  • Às vezes gânglios aumentados em volume no pescoço.

Diagnóstico

o diagnóstico da rubéola se faz por um exame físico e perguntas feitas em torno dos sintomas da doença. Análises sanguíneas permitirão detectar os anticorpos da rubéola presentes no organismo. Essa análise sorológica será imperativamente realizada para a mulher grávida no início da gravidez, mas também caso de contato com uma pessoa afetada deixando aparecer uma erupção cutânea evocadora. Em caso de positividade, uma amniocentese por estudo do líquido amniótico será realizada após 5 semanas para procurar o vírus no feto. Um acompanhamento mensal por ultrassonografia se prolongará até o final da gravidez para procurar anomalias.

Tratamento

não existe tratamento específico agindo contra a rubéola. O principal problema sendo representado nas mulheres contraindo a rubéola no início da gravidez. Uma interrupção médica da gravidez pode ser portanto realizada se a infecção da mulher grávida surgir antes de 13 semanas de amenorreia.

Prevenção

a vacinação por vacina ROR, associando a vacina para o sarampo, a caxumba e a rubéola, é prevista. O esquema vacinal se apresenta pela realização de duas injeções: para a primeira, entre 9 e 12 meses, e depois durante o segundo ano para a segunda dose. Um lembrete em torno da idade de 11 e 13 anos é igualmente aconselhado para as meninas. Além do risco maior para o feto, em uma rubéola contraída durante uma gravidez, a sorologia procurando a rubéola deve ser controlada no início da gravidez na mulher grávida. As mulheres não imunizadas devem também ser vacinadas.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:49 por asevere.
Este documento, intitulado 'Rubéola', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.