Septicemia

Novembro 2017


Definição

uma septicemia é um termo médico cuja utilização é atualmente abandonada para usar o termo sepsia. A sepsia é uma patologia que podemos assimilar a uma infecção generalizada. Essa infecção é causada por um germe que é difuso em todo o organismo graças ao sangue. A sepsia define portanto todas as reações do organismo em resposta a essa agressão. As causas da sepsia são diversas e podem afetar mais comumente um problema bacteriano, e mais raramente um outro germe. Além disso, a infecção inicial pode afetar qualquer tecido ou órgão e se propagar a outros tecidos ou órgãos através da circulação sanguínea. De acordo com os sintomas apresentados pelo paciente, distinguimos a sepsia, a sepsia severa, o choque séptico, de gravidade crescente.

Manifestações

as manifestações da sepsia são as seguintes ee requerem critérios precisos, pelo menos sobre os quatro seguintes:
  • Febre acima de 38°C, ou, ao contrário, uma diminuição da temperatura abaixo de 36°C, geralmente acompanhada de calafrios;
  • Uma frequência respiratória superior a 20 inspirações por minuto, ou uma pressão arterial do sangue em dióxido de carbono inferior a 32 milímetros de mercúrio;
  • Uma taquicardia superior a 90 batimentos por minuto;
  • Uma hiperleucocitose superior a 12 000 glóbulos brancos por milímetro cúbico de sangue, ou uma leucopenia, presença de menos de 4 000 glóbulos brancos por milímetros cúbicos de sangue.

Outros sintomas podem igualmente estar presentes, permitindo às vezes evocar a origem da infecção, que chamamos de porta de entrada.
A sepsia severa é definida pelos sinais da sepsia, associados a uma queda de pressão arterial, ou uma falha de um órgão, ou seja, a colocação em evidência dos problemas das suas funções. Esse diagnóstico faz igualmente uso de critérios precisos, se baseando sobre sinais clínicos ou biológicos após exame sanguíneo.
Por fim, o choque séptico é uma sepsia severa, mas que não é reversível, ao contrário de uma sepsia severa, por um tratamento permitindo subir a pressão arterial, ou seja, por preenchimento vascular, seja a perfusão de grandes quantidades de moléculas no sangue. Ele requer a utilização de algumas moléculas (ver infra).

Diagnóstico

para diagnosticar uma sepsia ou uma das suas formas mais graves, uma amostra deve ser realizada e culturas serão realizadas: falamos de hemoculturas. Essas permitem a descoberta do germe envolvido na sepsia e permitem adaptar o tratamento. Outros exames serão orientados pelos sintomas suplementares, para procurar a porta de entrada do germe.

Tratamento

a sepsia requer um tratamento em hospital. Ela se baseia sobre a associação de antibióticos e o tratamento da porta de entrada identificado (feriada, retirada de corpos estranhos envolvidos, cirurgia...). No primeiro momento, antibióticos de espectro largo, ou seja, ativos sobre largos tipos de bactérias, são dados. Uma vez que o tipo de infecção seja identificado sobre as amostras, os antibióticos podem ser alterados para uma melhor eficácia. Em caso de sepsia severa, perfusões para fazer subir a pressão além de um tratamento de necessário das falências dos órgãos são necessários, enquanto no choque sépticos, medicamentos chamados de drogas vasoativas, como a dopamina, a dobutamina, adrenalina ou noradrenalina, são igualmente dadas por injeção.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:49 por asevere.
Este documento, intitulado 'Septicemia', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.