Método Essure: contraceptivo permanente

Novembro 2017

O método Essure é um contraceptivo permanente para mulheres. Ele consiste na introdução de dois microimplantes no interior das trompas de Falópio, tubos que ligam os ovários ao útero. Estes implantes obstruem as trompas, impedindo que o óvulo alcance o útero e encontre o espermatozoide. Assim, a fecundação torna-se impossível. Por seus importantes efeitos colaterais, a distribuição do Essure foi proibida no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


Como funciona o Essure

O Essure é um método contraceptivo permanente sem a utilização de hormônios. Ele se baseia na inserção de um dispositivo nas trompas de Falópio através da vagina da mulher. Por conta disso, o método Essure não exige cirurgia ou anestesia. O dispositivo produz uma inflamação localizada nas trompas de modo que a passagem dos espermatozoides seja impedida. Pela natureza da inflamação que provoca, o Essure torna o processo irreversível.

Como é feito o procedimento

O processo dura aproximadamente 15 minutos e deve ser realizado por um médico com experiência nesta técnica. Por não precisar de anestesia para a instalação de seus componentes, o Essure não exige internação da paciente, que estará liberada assim que o procedimento termine. Não é necessária nenhuma forma de preparação para a sua realização, tais como jejum ou abstinência sexual. Porém, mulheres menstruadas não devem fazer a inserção.

Problemas do Essure

Os enxertos do método Essure não protegem contra doenças sexualmente transmissíveis, o que exige a continuação do uso de preservativos durante as relações sexuais. Além disso, o método é completamente irreversível e, portanto, só deve ser realizado após longas conversas da paciente com seu médico (e às vezes também com um psicólogo) para que não haja arrependimento após a implantação dos enxertos.

Composição do Essure

Os enxertos Essure são feitos de fibras de poliéster, liga de titânio e níquel e aço inoxidável. Eles têm cerca de 4 centímetros de comprimento e 0,8 milímetros de espessura. Estes materiais já são utilizados em dispositivos implantados no coração e outras áreas do corpo há muitos anos.

Eficácia do método Essure

O método Essure tem eficácia equivalente à ligadura de trompas, que é considerado um dos métodos contraceptivos mais seguros, alcançando taxas de 99% de eficácia. Entretanto, durante os primeiros três meses após a implantação, outro método contraceptivo deve ser utilizado, pois o Essure ainda não é eficaz neste período.

Efeitos colaterais do Essure

Produzido pela farmacêutica Bayer, o método Essure era apontado até pouco tempo como de baixo risco. Acreditava-se que seus efeitos colaterais, como alergia, sangramentos e dor pélvica, só ocorriam nos primeiros meses após a inserção dos implantes. No entanto, desde 2013 os relatos de mulheres sofrendo de maneira prolongada com esses e outros problemas têm se acumulado, o que exigiu novos testes de segurança em diversos países. No Brasil, o Essure foi suspenso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em fevereiro de 2017. Na justificativa para a retirada de circulação, a agência aponta riscos de gravidez indesejada, dor crônica e perfuração do útero.

Foto: © Thanapun - Shutterstock.com
Publicado por Joana.Saude. Última modificação: 6 de março de 2017 às 10:01 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Método Essure: contraceptivo permanente', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.