O que comer antes e depois dos exercícios

Agosto 2017

Tomar a decisão correta sobre o que comer antes e depois da prática de exercícios físicos é tão importante quanto a realização das atividades em si. Para isso, é preciso levar em conta quais os seus objetivos com as atividades físicas e o horário em que elas são realizadas.


Exercício físico em jejum

Antes de tudo, saiba que realizar exercício físico em jejum não é indicado mesmo para quem corre ou vai à academia no início da manhã. Ao nos exercitarmos sem ter comido nada, o organismo queima gordura e também massa muscular, reduzindo os benefícios da atividade. Os possíveis benefícios da atividade física em jejum só são percebidos em exercícios bem leves praticados por pessoas já com condicionamento físico adequado.

Dieta baseada nos objetivos

É preciso basear seu regime alimentar e a intensidade do exercício no seu objetivo. Caso a meta seja perda de peso, a dieta precisa ser hipocalórica, ou seja, a ingestão de calorias deve ser menor do que o volume gasto na prática esportiva. Por estar com menos energia no organismo, porém, é importante não se exercitar por mais de 60 minutos. Já se o objetivo for ganho de massa muscular, o regime alimentar deve ser ajustado para um consumo de mais calorias (de maneira saudável) tendo em vista que o gasto calórico também será mais elevado em academias de ginástica e corridas na rua.

Horário do treino e alimentação

A importância do horário do treino define qual tipo de refeição será feita antes de sair e ao chegar em casa. Exercícios no fim da manhã ou à tarde devem ser precedidos de uma refeição completa - almoço ou jantar. Já atividades no início da manhã precisam ser seguidas de um café da manhã caprichado.

Alimentação pré-treino

Levando em conta essas particularidades, a alimentação pré-treino deve ser baseada em carboidratos, pois essa classe de alimentos é responsável por dar energia ao organismo, necessidade para que a pessoa tenha disposição e capacidade física para suportar o gasto calórico que virá com a atividade. Dê preferência para os carboidratos complexos ou de ação prolongada como pães, cereais e a já famosa batata doce, todos eles capazes de otimizar a queima de gordura sem prejudicar a massa muscular do organismo.

Alimentação pós-treino

Depois do treino, a alimentação deve mudar. Além de obedecer à sequência de refeições do dia, a escolha de alimento deve conter proteínas e carboidratos. Essa combinação repara danos musculares do exercício físico. Os carboidratos neste momento devem ser os de ação rápida, como as frutas. Já as proteínas são carnes de boi, frango ou peixe, leite e ovos. Por conta disso, quem faz exercício pela manhã tem como ótima escolha de alimentação pós-treino uma vitamina de leite com alguma fruta. Já em outros horários, a refeição deve ser completa, num prato que misture, por exemplo, peixe, arroz e uma outra forma de carboidrato.

Atenção às quantidades

Além de respeitar horários, classes de alimentos e não fazer exercício em jejum, um dos cuidados principais que devemos ter com nossa alimentação antes e depois da prática de atividade física é com as quantidades. Mesmo depois de exercícios muito desgastantes, evite comer demais sob risco de perder todo o progresso de queima de gordura alcançado com a atividade.

Foto: © ImageFlow - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 4 de julho de 2017 às 14:48 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'O que comer antes e depois dos exercícios', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.