Exame cardiotocografia (CTG)

Junho 2017

A cardiotocografia (CTG) é um exame que mede os batimentos cardíacos do feto em conexão com a duração, frequência e força das contrações uterinas da mãe. A CTG pode ser realizada por um médico ou uma parteira.

Como funciona a cardiotocografia

O exame demora cerca de 30 minutos e não é estressante ou doloroso para a mãe ou o feto. A gestante fica deitada. Na maioria dos casos, a posição lateral é escolhida. Um cinto elástico ligado a dois transdutores é alocado na cintura da mãe.

Um transdutor registra a freqüência cardíaca do bebê, o outro transdutor mede a tensão da parede abdominal e, assim, as contrações uterinas. Os dispositivos podem ser ligados a um monitor, no qual a frequência cardíaca e possivelmente contrações que ocorrem são registradas.

Um computador imprime os resultados que são vistos como uma onda curva no pedaço de papel. Como regra geral, a unidade grava até 30 minutos. A gestante deve estar relaxada e calma durante o exame. Posteriormente, a CTG é avaliada pelo médico ou parteira.

Quando realizar a cardiotocografia

A CTG é realizada durante o parto, a fim de avaliar a condição da criança. Uma CTG também pode ser realizada antes do nascimento, caso algumas das condições especiais sejam apresentadas na gestação.

Entre elas estão gravidez de risco; suspeita de parto prematuro; suspeita de doença da criança; insuficiência placentária; gravidez múltipla; sangramento vaginal durante a gravidez; suspeita de atraso no desenvolvimento da criança; doenças da mãe (eclampsia, hipertensão induzida pela gravidez etc.); caso a data prevista do parto seja ultrapassada ou outras condições especiais.

Foto: © ArtFamily - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Joana.Saude. Última modificação: 19 de junho de 2017 às 15:02 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Exame cardiotocografia (CTG)', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.