Tumores intracranianos

Novembro 2017


Definição

Os tumores intracranianos podem estar separados de acordo com seu aspecto benigno ou maligno, de acordo com seu tipo histológico, ou seja, em função da natureza das células que se proliferam, mas também da sua localização. Nos adultos, a maioria dos tumores são situados acima da tenda do cerebelo, a parte de uma meninge que separa o cérebro acima, do cérebro abaixo. Os tumores infratentoriais, o que significa sua presença abaixo dessa tenda, afetando mais comumente os tumores da criança, que se localizam portanto principalmente no cerebelo. O cerebelo apresente, como principais papéis, as funções motoras, e permite também a coordenação dos movimentos e equilíbrio. Isso explica os sintomas evocadores em caso de tumor nesta região. Na criança, um tumor está geralmente envolvido: o astrocitoma pilocítico, tumor benigno. No adulto, pode se tratar de um tumor benigno de tipo meningioma ou glioma, ou maligna como um glioblastoma ou uma metástase, massa tumoral proveniente da migração de células emitidas de outro câncer.

Manifestações

os sintomas de um tumor do cerebelo são de aparição progressiva à medida em que se desenvolve, e não permitindo prever a natureza benigna ou maligna da mesma. Distinguiremos dois tipos de sintomas em relação ao tumor do cerebelo:
  • Sintomas ligados ao problema do cerebelo propriamente dito, agrupados sob o vocábulo de síndrome cerebelosa:

o Falta de coordenação dos movimentos;
o Problemas para caminhar;
o Problemas de equilíbrio;
o Tremores;
o Vertigens...
Sintomas ligados a uma hipertensão intracraniana, causados pelo aumento da pressão secundária a uma massa desenvolvida pelo tumor, ou ao acúmulo de líquido encéfalo-raquidiano que não pode se evacuar normalmente:
o Dores de cabeça aumentadas durante esforços, classicamente mais fortes de manhã;
o Náuseas ou até vômitos descritos como rápidos, em jatos;
o Problemas de visão, como vista dupla ou embaçamento visual.
Esses sintomas são inconstantes e podem não estar sempre presentes, em função da rapidez de instalação do tumor.

Diagnóstico

o diagnóstico do tumor do cérebro é suspeitado diante dos sinais clínicos. Um scanner cerebral ou IRM permitirá colocar em evidência a lesão e evocar, de acordo com as características encontradas sobre a imagem, a natureza da mesma. De acordo com a localização profunda do cerebelo e da dificuldade de acesso, as biopsias são às vezes difíceis, e uma retirada cirúrgica pode ser decidida: essa será a análise do tumor que permitirá portanto de fazer o diagnóstico. Em caso de câncer, um exame de extensão será então realizado, ou seja, a procura com exames complementares de outras localizações de câncer.

Tratamento

o tratamento do câncer do cerebelo consiste geralmente em retirar o tumor efetuando uma intervenção cirúrgica. A operação é realizada por um neurocirurgião especializado neste tipo de intervenção. O scanner permite orientar o gesto cirúrgico. Em função do tipo de células afetadas e do caráter benigno ou maligno do câncer, procederemos ou não a uma radioterapia e uma quimioterapia complementar.
Publicado por asevere. Última modificação: 22 de novembro de 2016 às 14:43 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Tumores intracranianos', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.