Atividade física depois dos 50: mais autonomia

Agosto 2017

Pessoas mais velhas muitas vezes têm dificuldade para se motivar a fazer exercício regularmente por conta da redução natural da capacidade física. Mas a maioria ignora os numerosos benefícios da atividade física regular e moderada. Pesquisadores listaram os efeitos positivos dos esportes sobre os sistemas cardiovascular, musculoesquelético, cognitivo e imunológico. Eles também alertam para os riscos da atividade física de impacto e não adaptada entre idosos.


Músculos e ossos

A idade e a diminuição da atividade física provoca atrofia dos músculos e menor resistência da estrutura óssea. A atividade física regular mantém uma boa musculatura e melhora a resistência óssea, evitando quedas e perda de autonomia.

Redução do envelhecimento

A atividade física regular ajuda a reduzir os efeitos do envelhecimento.

Aumento da secreção de hormônios anabólicos

A atividade física estimula a secreção de hormônios como GH, DHEA e testosterona. Esses hormônios estão envolvidos no bem-estar e na manutenção da massa muscular.

Inflamação, imunidade e câncer

O envelhecimento promove inflamação crônica que se desenvolve sem que percebamos e que pode levar a condições como câncer ou baixa imunidade. A prática de atividade física pode reduzir essa inflamação favorecendo a modulação do estado inflamatório.

Saúde mental e enfermidades neurodegenerativas

A prática de atividade física tem impacto positivo sobre a psique e a saúde mental ao longo da vida. Também tem influência na prevenção de demências, ansiedade e depressão, que aparecem com mais frequência com o envelhecimento.

Melhor qualidade de vida

A atividade física melhora significativamente a qualidade de vida das pessoas idosas que sofrem de mobilidade reduzida ou possuem alguma deficiência.

Aumento da expectativa de vida

Numerosos estudos também destacam o impacto positivo da atividade física sobre a expectativa de vida.

Doenças cardiovasculares

Vários estudos mostraram que o exercício físico é tão importante quanto o uso de medicamentos na luta contra a doença cardiovascular.

Prevenção de quedas

Estudo publicado no 'British Medical Journal' revelou resultados de um programa de exercícios baseado em equilíbrio e fortalecimento muscular para a prevenção de quedas seguidas de fraturas e outros traumas. O trabalho demonstrou que o risco de quedas seguidas de lesões diminuíram aproximadamente 20% nas mulheres que realizaram exercícios de equilíbrio de 50 minutos, uma vez por semana, durante dois anos e seguiam dicas que permitiam realizar exercícios físicos em casa.

Atividade física moderada

É essencial convencer o idoso a realizar atividade física regular, mesmo que os exercícios realizados sejam menos intensos e com menor duração do que o normalmente recomendado. Um pouco de exercício já é benéfico e melhor para a saúde do que o sedentarismo.

Foto: © Ruslan Guzov - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Joana.Saude. Última modificação: 3 de agosto de 2017 às 12:54 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Atividade física depois dos 50: mais autonomia', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.