Workaholics ou viciados no trabalho

Abril 2017

Excesso de trabalho, sem obrigação explícita não só pode ser contraproducente para a saúde, mas também esconde um verdadeiro vício. Esta dependência é caracterizada pela necessidade excessiva e incontrolável de trabalhar de forma constante.


O trabalho ocupa um lugar importante em nossas vidas. Nele uma parte importante da nossa existência se desenrola. A convivência entre colegas de trabalho pode ser uma experiência agradável, com uma equipe trabalhando junta para um propósito em comum, ou pode haver atrito e, assim, tornar-se uma experiência desagradável.

Mas, em alguns casos, existe o "vício no trabalho". Este problema é especialmente detectado nas sociedades capitalistas, em que temos de fazer mais para conseguir mais.

Causas do vício no trabalho

A causa geralmente não é somente uma, mas uma combinação de vários fatores: uma ambição excessiva por dinheiro e poder, incapacidade de delegar tarefas ou não saber dizer não às demandas do chefe ou colegas, problemas econômicos e de alta competitividade, certos traços de personalidade, problemas de falta de organização (que causam um acúmulo e uma supersaturação de trabalho), ausência de estratégias para organizar o tempo, problemas familiares que podem fazer com que a pessoa adie voltar para casa ou um gerenciamento inadequado dos desafios, o que, ao invés de fazer com a pessoa encontre uma forma de crescer, faz com que ela entre em uma espiral de trabalho da qual não consegue sair.

É bastante comum que a pessoa afetada não esteja ciente ou esteja pouco consciente do problema que está sofrendo. Esse vício pode vir a invadir e afetar a vida afetiva e os relacionamentos dos pacientes.

Viciados produtivos

O vício no trabalho não é desaprovado pelo resto da sociedade, pois se trata geralmente de pessoas que são geralmente qualificadas como dedicadas, responsáveis e eficazes.

Na verdade, algumas pessoas são workaholics reconhecidas e até mesmo admiradas por colegas de trabalho. No entanto, este é um vício que pode se complicar e, portanto, se tornar difícil de superar. Ser um workaholic é caracterizado por uma compulsão à repetição de uma atividade.

Identificar um workaholic

São pessoas com tendências compulsivas, que trabalham intensamente e têm dificuldades para relaxar. Normalmente, precisam ter controle excessivo sobre as situações e se sentem mal quando não obtém o desempenho esperado, não controlam a situação ou as coisas não são como se esperava. Têm poucas relações com outros colegas e são incapazes de delegar tarefas e trabalhar em equipe.

Sua valorização pessoal está focada no trabalho e não no resto de sua vida. Pautam-se pela quantidade de horas que fizeram no trabalho e pelos sucessos ou fracassos alcançados na sua utilização. Dedicam muito tempo ao seu trabalho e se sentem mal se não o fizerem. Por isso, mostram desinteresse em outras facetas de sua vida como hobbies ou relações pessoais.

Sintomas do vício no trabalho

Existem três tipos de sintomas: cognitivos, fisiológicos e motores.

Entre os sintomas cognitivos estão ansiedade, irritabilidade, tristeza, crescente necessidade de trabalhar mais e gastar mais tempo no trabalho, preocupações constantes com o desempenho no trabalho, agonia, e assim por diante.

Entre os sintomas de estresse fisiológico estão insônia, dores de cabeça, tensão muscular, disfunções sexuais, etc. A longo prazo, esses sintomas podem levar a distúrbios psicofisiológicos, como hipertensão, promovendo ao mesmo tempo o consumo de substâncias não recomendáveis, como drogas, alcool, entorpecentes ou ansiolíticos.

Os sintomas motores são: uma necessidade imperiosa de realizar muitas tarefas, não esquecer nenhum elemento das mesmas. A pessoa é incapaz de não trabalhar, deixando, assim, amigos e família lado.

Como tratar o vício no trabalho

A primeira medida é buscar as causas que levaram a pessoa se refugiar no trabalho, e abordar o problema em primeiro lugar, refletindo sobre como corrigi-lo e não ignorá-lo. Além disso, um workaholic tem a necessidade de estar sempre "ocupado" e sob pressão, de modo que não pode desfrutar de "não fazer nada". Por isso, é aconselhável procurar atividades recreativas, como praticar esportes, brincar com o crianças, ou pintar - alguma forma de entretenimento que nos ajude a relaxar e soltar nossas mentes do trabalho.

Evite trabalhar até tarde da noite, o descanso é importante para o nosso corpo funcionar de forma otimizada.

Se você ainda não consegue deixar de pensar o tempo todo em suas funções do trabalho, e você achar que é impossível relaxar, é recomendado que busque um especialista, neste caso, um psicólogo é o mais adequado para ajudar a desapegar e começar a tomar um fôlego.

Foto: © Fotolia.

Veja também

Publicado por Joana.Saude. Última modificação: 12 de novembro de 2015 às 22:57 por Joana.Saude.
Este documento, intitulado 'Workaholics ou viciados no trabalho', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.