Doenças crônicas: exercícios ou remédios

Setembro 2017

Cerca de 50% da população ignora que a prática regular de atividade física pode auxiliar na prevenção e combate de diversas doenças, como diabetes, hipertensão arterial, osteoporose, sobrepeso, ansiedade, depressão e o tratamento de câncer. Por conta disso, médicos e demais profissionais de saúde deveriam considerar os exercícios como parte fundamental do tratamento de certas doenças ao longo do uso de medicamentos.


Medicamentos e exercícios

Pesquisa realizada em 2015 avaliou dados de mais de 300 estudos envolvendo um total de 339.274 pessoas com o objetivo de comparar o impacto de medicamentos e da atividade física na prevenção da diabetes e prevenção secundária de doenças isquêmicas do coração, bem como na recuperação de acidente vascular cerebral (AVC). Os resultados confirmaram que a atividade física pode representar, em certas situações, um tratamento tão eficaz quanto o uso de remédios.

Pré-diabetes e doenças coronarianas

Pacientes em quadro de pré-diabetes ou de doenças coronarianas não apresentaram diferença de recuperação e melhora quando praticavam esporte regularmente ou quando tomavam medicamentos prescritos pelo médico.

Acidente vascular cerebral

Após um caso de AVC, os programas de intensificação da atividade física trouxeram melhores resultados para a recuperação do paciente do que o uso exclusivo de medicamentos receitados, como anticoagulantes e antiagregantes plaquetários.

Insuficiência cardíaca

Já no caso de insuficiência cardíaca, os estudos mostraram que medicamentos diuréticos foram mais eficazes do que a atividade física regular.

Diabetes

Medicamentos para o controle da diabetes não mostraram benefício para a saúde maior do que a prática regular de esportes.

Atividade física

O exercício físico deve ser aconselhado e prescrito por médicos de diferentes especialidades, indica o estudo. Além de auxiliar na prevenção e tratamento de doenças, ele atua na melhora da qualidade de vida e diminuição da mortalidade de diversas doenças crônicas. No mais, a atividade física pode ser praticada em qualquer lugar e a qualquer hora, não causa efeitos colaterais se realizada corretamente e não representa aumento de gastos com medicamentos.

Foto: © Pikul-Noorod - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 1 de setembro de 2017 às 16:34 por Natali_CCM.
Este documento, intitulado 'Doenças crônicas: exercícios ou remédios', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.