Hormônio do crescimento (GH)

Agosto 2017

O hormônio do crescimento, também chamado de somatotropina ou GH, participa do crescimento e do equilíbrio de diferentes funções do metabolismo. A somatotropina é secretada pelas células somatotrópicas da hipófise, glândula cerebral, quando a pessoa sofre de estresse, sente sono, pratica esportes ou o organismo degrada a glucose.


Análise sanguínea de GH

Os médicos prescrevem exames de sangue para aferição da taxa de hormônio de crescimento se suspeitam que o paciente sofra de algum transtorno do crescimento. Convém saber que os fatores que podem frear ou interferir sobre o processo de crescimento de uma pessoa são diversos, o que pode exigir diferentes formas de análise sanguínea.

Valores normais de GH

O valor normal do hormônio do crescimento é mais elevado em crianças do que adultos. Portanto, enquanto entre os pequenos a taxa de GH deve ficar entre 5 e 20 ug/l, os adultos devem estar com niveis entre 3 e 5 ug/l.

Deficiência de GH

O nível de hormônio do crescimento no organismo diminui quando o paciente passa por uma hipofisectomia (retirada cirúrgica da hipófise) ou tratamento radioterápico que afete a glândula. A presença de GH também é insuficiente no organismo de portadores da síndrome de Sheehan, que provoca necrose da hipófise ou síndrome de Cushing.

Acromegalia e relação com GH

A presença do hormônio do crescimento pode aumentar devido à acromegalia, doença provocada pelo excesso de secreção ou ação do GH. A acromegalia afeta pessoas entre 30 e 40 anos e se caracteriza por altura acima da média e mãos, pés e rosto com tamanho maior que o normal.

Medições de GH insuficientes

Os resultados de um exame de sangue não podem confirmar o diagnóstico já que os níveis do hormônio podem variar conforme a técnica utilizada pelos laboratórios. Por este motivo, o paciente deverá procurar um médico para que sejam prescritos exames complementares ou um possível tratamento.

Tratamento com hormônio do crescimento

Pacientes com transtornos do crescimento ou outras condições que levem a uma diminuição dos níveis de hormônio do crescimento podem fazer tratamento de reposição hormonal. Em crianças que apresentam baixa estatura, a suplementação é feita da infância até o início da puberdade. Já portadores de condições crônicas podem prolongar o tratamento por toda a vida.

Efeitos colaterais do hormônio do crescimento

Atualmente, muitas pessoas têm feito uso do hormônio do crescimento para ganho mais acelerado de massa muscular. Este uso do GH, no entanto, deve ser feito sob rigoroso acompanhamento médico para definição da dosagem e ajuste da dieta. Caso uma destas orientações não for seguida à risca, há risco de graves danos à saúde, principalmente sobre o pâncreas, já que o hormônio eleva a taxa de glicose na corrente sanguínea.

Foto: © lculig - 123RF.com

Veja também

Publicado por Pedro.Saude. Última modificação: 9 de maio de 2017 às 10:52 por Pedro.Saude.
Este documento, intitulado 'Hormônio do crescimento (GH)', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.