Medição de óxido nítrico e asma

Novembro 2017

O teste de óxido nítrico traz muitas vantagens para o paciente que tem ou já teve sintomas da asma, como tosse, fadiga e sibilo.


O que é o óxido nítrico

O óxido nítrico (ou monóxido de nitrogênio) é um gás produzido pelas células que recobrem o interior das vias aéreas (nariz, seios paranasais e brônquios). A asma é uma doença caracterizada pela inflamação das vias aéreas. Por conta disso, o óxido nítrico é utilizado como parâmetro para indicar o grau de inflamação das vias aéreas e apontar a ocorrência de asma. Em pessoas sem a doença, os níveis de óxido nítrico no ar expirado variam de 10 a 20 partículas por bilhão (PPB) enquanto asmáticos apresentam valores entre 25 e 80 PPB.

Medição do óxido nítrico

A medição do óxido nítrico é feita através de um dispositivo chamado Niox®. Este aparelho é capaz de determinar em poucos segundos a concentração do gás no ar expirado pelo paciente.

Como é feito o teste

O paciente deve realizar uma expiração profunda e, em seguida, uma inspiração com a boca no aparelho, o que lhe garante uma respiração sem óxido nítrico. Em seguida, para a medição em si, a pessoa expira por cerca de 10 segundos no aparelho. A medição do óxido nítrico não traz nenhum perigo para o paciente. O teste é tão seguro que crianças a partir de quatro anos já podem realizá-lo.

Redução dos corticoides inalados

Os corticoides inalados são atualmente o tratamento mais eficaz para controle da inflamação bronquial. Esta medicação deve ser tomada durante anos como forma de prevenir sintomas da asma e o dano bronquial. Com a medição correta da taxa de óxido nítrico nas vias aéreas, o médico pode ajustar a dose de corticoides prescrita.

Isto é importante pois os corticoides inalados, apesar de serem uma medicação segura, não estão isentos de efeitos colaterais, como atraso no crescimento (entre crianças), hipofunção das glândulas suprarrenais, descalcificação dos ossos e desenvolvimento de catarata.


Com a medição do óxido nítrico, a dose de corticoides inalados pode ser reduzida pela metade e evitar o excesso de medicação, que se traduz em mais efeitos colaterais e gasto econômico desnecessário.

Detecção do uso de medicamento

Este dado é especialmente importante entre adolescentes com asma que, por muitas vezes, abandonam o tratamento preventivo (corticoides inalados) e abusam da chamada medicação de resgate, o que está associado a quadros agudos agravados e, às vezes, mortais. A medição do óxido nítrico aponta com precisão se o jovem está utilizando a medicação adequada.

Previne novos quadros agudos

Um aumento de 60% na concentração de óxido nítrico nas vias aéreas está associado a um risco 80% maior de crises asmáticas graves. Por isso, a medição de rotina do óxido nítrico permite ao médico especialista antecipar a ocorrência do ataque e aumentar a medicação para prevenir novos quadros agudos.

Evita falsos diagnósticos de asma

Muitas doenças respiratórias podem provocar sintomas parecidos com a asma (fibrose cística, doença pulmonar obstrutiva crônica, infecções virais, entre outras). O diagnóstico diferencial é especialmente difícil entre crianças com tosse e sibilos muito frequentes. Caso o paciente apresente nível baixo de óxido nítrico apesar de não receber corticoides inalados, é provável que ele não sofra de asma.

Foto: © wavebreakmedia - Shutterstock.com
Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 17 de outubro de 2017 às 21:54 por Natali_CCM.
Este documento, intitulado 'Medição de óxido nítrico e asma', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.