Menstruação: funcionamento e problemas

Dezembro 2017

A menstruação é uma perda fisiológica de sangue proveniente do útero que acontece a cada quatro semanas nas mulheres, caso não tenha ocorrido a fecundação do óvulo. Por meio da menstruação é eliminado o endométrio uterino.


Como funciona a menstruação

Os hormônios estrogênio e progesterona, produzidos pelo folículo ovariano, promovem o desenvolvimento endometrial para a gestação. O endométrio, as paredes do útero, aumentam de tamanho prontos para receber o óvulo fecundado e promover sua adesão no útero, onde a possível gravidez vai se desenvolver. Caso não haja fecundação, ocorre a queda da concentração dos hormônios ovarianos, gerando a degeneração e necrose do tecido endometrial, que é eliminado com muco uterino, além de sangue e hormônios.

Quando ocorre a menstruação

A menstruação acontece, normalmente, de 28 em 28 dias e tem uma duração que vai de três a seis dias. Geralmente, há perda de cerca de 30 mililitros de sangue.

Primeira menstruação

A menarca, ou primeira menstruação da mulher, varia de acordo com cada pessoa, mas pode ter início entre os 9 e 18 anos. Quando a menarca ocorre muito tarde, ela deve ser investigada pois pode haver algum distúrbio envolvido. Já sem o simbolismo de épocas mais antigas, quando podia determinar uma série de mudanças na vida da menina, a primeira menstruação hoje é apenas o sinal fisiológico de que o organismo já tem condições de gerar um novo ser.

Características do sangue da menstruação

Geralmente, nos primeiros e últimos dias do período menstrual, o sangue eliminado pode ser mais marrom, como uma borra de café. No meio do período costuma ser vermelho vivo e pode conter até coágulos.

Odor da menstruação

O cheiro da menstruação é uma mistura de sangue com o odor natural da vagina, causado pela flora bacteriana existente no local. Quando há um odor diferente do citado, é recomendável procurar um médico, pois isso pode representar uma alteração nas bactérias que habitam a vagina, o que eleva o risco de infecções.

Amenorreia

A amenorreia é a condição na qual a mulher para de menstruar. Esse sintoma pode estar associada a anomalias nos órgãos reprodutivos e no equilíbrio hormonal da mulher ou ser um indício de gravidez. Outras condições como a síndrome dos ovários policísticos ou menopausa precoce também podem causar a amenorreia.

Causas da menstruação irregular

A menstruação irregular é quando o tempo entre cada período e o número de dias da menstruação varia e há maior ou menor perda de sangue do que o habitual. Em geral, podem ocorrer falhas de até 90 dias depois dos ciclos regulares sem que haja gestação. Há vários tipos de menstruação irregular e todos devem ser investigados pelo ginecologista.

Oligomenorreia

A oligomenorreia corresponde às menstruações pouco frequentes e/ou escassas. Esses sintomas são muito comuns em atletas.

Metrorragia

A metrorragia corresponde aos sangramentos acíclicos, fora do período menstrual, com aumento do fluxo. Sua ocorrência deve ser rapidamente comunicada ao médico.

Menorragia

A menorragia representa aumento da quantidade do fluxo menstrual em intervalos regulares.

Hipermenorragia

A hipermenorragia é o aumento da quantidade e da duração da menstruação.

Tratamento para menstruação irregular

Cada caso deve ser analisado individualmente, porém algumas medidas para corrigir a menstruação irregular incluem tratar a doença subjacente, alterar o tipo de anticoncepcional, mudar o estilo de vida, incluindo perder peso e combater distúrbios alimentares, ou até se submeter a uma cirurgia.

Foto: © Studio KIWI - Shuttertock.com

Veja também

Artigo original publicado por Doc Breizh. Tradução feita por Natali_CCM. Última modificação: 16 de novembro de 2017 às 13:23 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Menstruação: funcionamento e problemas', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Videolaparoscopia: para que serve
Pitiríase rósea: sintomas e tratamento