Herpes zoster: sintomas, contágio e tratamento

Novembro 2017

O herpes zoster, também chamado de cobreiro, é uma infecção provocada pelo mesmo vírus da catapora. Por conta disso, apenas pessoas anteriormente afetadas pela catapora podem sofrer com essa doença, mais comum entre indivíduos acima dos 50 anos. Em geral, essa condição afeta pessoas com baixa imunológica.


Sintomas do herpes zoster

O herpes zoster se manifesta por erupções cutâneas geralmente na região do tórax e também no rosto. Antes do surgimento das bolhas, o paciente sofre com dores, coceira, sensação de ardência, febre leve e dores gastrointestinais. Após a formação das bolhas, elas, assim como na catapora, se tornam crostas que caem de duas a quatro semanas depois do seu surgimento.

Grupos de risco do herpes zoster

O herpes zoster aparece quando as defesas imunológicas do paciente estão reduzidas. Certas pessoas são mais propensas à doença, tais como maiores de 50 anos, pacientes com HIV e pessoas realizando tratamento medicamentoso, principalmente com corticoides.

Contágio do herpes zoster

O vírus do herpes zoster é altamente contagioso. Uma pessoa pode ser infectada pelo vírus por meio de contato com secreções do paciente originalmente infectado e mesmo pelo ar, quando o paciente tosse ou espirra.

Tratamento do herpes zoster com aciclovir

Existem atualmente dois tipos de tratamento para combater o herpes zoster. Os tratamentos locais permitem evitar a expansão e infecção bacteriana das bolhas através do uso de sabão dermatológico, aplicação de cremes antissépticos ou antibióticos. Além disso, tratamentos medicamentosos por via oral também podem ser prescritos. Em pacientes sem resposta imunológica ou afetados por alguma forma grave do herpes zoster, o mais indicado é administração intravenosa do medicamento. O remédio mais receitado para combate do herpes zoster é o aciclovir.

Tratamento caseiro do herpes zoster

Existem algumas formas de tratamento caseiro do herpes zoster. As mais conhecidas são aplicações de infusões de erva-cidreira, unha-de-gato e dente-de-leão. O mel também possui propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias que ajudam na recuperação do paciente e tratamento das feridas.

Herpes zoster tem cura

Sim, o herpes zoster tem cura. Na maioria dos casos, os sinais da infecção desaparecem de maneira espontânea em cerca de sete dias. No entanto, os tratamentos prescritos têm o objetivo de reduzir o tempo em que as lesões afetam o paciente e impedir complicações, principalmente entre pacientes com baixa imunidade.

Foto: © Jarun Ontakrai - Shutterstock.com
Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 12 de abril de 2017 às 15:27 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Herpes zoster: sintomas, contágio e tratamento', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.