Graviola: benefícios e propriedades

Julho 2017

A graviola é um fruto originário das Antilhas e que hoje em dia é cultivado também no Brasil, México, Caribe, Polinésia Francesa, China e outros países. A árvore da graviola mede de seis a oito metros e possui flores grandes de cor branca amarelada. A graviola tem formato de coração, casca verde e polpa branca com sementes pretas de sabor adocicado.


Para que serve a graviola

A graviola é uma fruta muito apreciada por seu sabor doce e a grande quantidade de benefícios protetivos, curativos e medicinais que oferece. Tanto o fruto quanto raízes, folhas e sementes da gravioleira são utilizados na medicina natural.

Propriedades da graviola

A graviola é fonte de hidratos de carbono e dá muita energia ao organismo, além de garantir aportes de vitamina C, fibras, minerais como potássio e magnésio e aminoácidos. A graviola também contém fósforo e cálcio, dois minerais essenciais para a saúde dos ossos. A graviola tem ação bacteriana e antiparasitária, o que auxilia na prevenção de infecções bacterianas, parasitárias e fúngicas.

Benefícios da graviola

Graças a sua alta concentração de antioxidantes, o suco de graviola ajuda a fortalecer o sistema imunológico e aumenta as defesas do organismo. A graviola também é um excelente contra a diabetes por regular os níveis de glicose no sangue. Além disso, o suco de graviola regula o trânsito intestinal, combate a prisão de ventre, cuidar da flora intestinal, curar hemorroidas e regula o apetite.

A graviola também trata e combate a hipertensão arterial e baixa os níveis do LDL (colesterol ruim) e triglicerídeos. O consumo de suco graviola duas vezes ao dia também é bom para o combate de doenças renais, problemas hepáticos, infecções do trato urinário e hematúria (sangue na urina).

Como remédio natural, a polpa da graviola aplicada sobre uma ferida previne infecções e acelera o processo de cicatrização. A fruta também é rica em vitamina B1 o que acelera o metabolismo, a circulação sanguínea e evitar danos ao sistema nervoso central. Da mesma forma, a vitamina C presente na graviola é excelente antioxidante, retardando o processo de envelhecimento.

Graviola e o câncer

Pesquisas científicas recentes têm apontado que a folha de graviola é capaz de destruir células cancerígenas e, diferentemente de tratamentos tradicionais, sem afetar células sadias em casos de câncer de cólon, mama, próstata pulmão e pâncreas. No entanto, os resultados foram obtidos em testes in vitro. Portanto, não existem ainda provas científicas de que a graviola seja eficaz em humanos.

Chá de folha de graviola

O chá de graviola é usado para repelir piolhos, combater a insônia, gripe, coriza, nervosismo e depressão. A infusão deve ser feito com um punhado de folhas de graviola e um copo de água. Ferva a água e adicione as folhas durante três minutos. Depois, desligue o fogo, tampe a chaleira e deixe descansar por outros três minutos. Para terminar, coe o chá e adoce com um pouco de mel se quiser.

Contraindicações da graviola

Gestantes e lactantes devem evitar o consumo de graviola.

Efeitos colaterais da graviola

A graviola pode afetar a flora intestinal se for consumida em excesso. Por isso, o consumo deve ser iniciado com apenas meio copo em jejum e ir aumentando a quantidade ingerida progressivamente. Ainda sem comprovação científica, a graviola, para alguns especialistas, é vista como responsável por aumento de problemas motores e mal de Parkinson. Além disso, a polpa da fruta tem componentes químicos tóxicos que podem ser perigoso em excesso.

Foto: © SOMMAI - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 4 de julho de 2017 às 14:54 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Graviola: benefícios e propriedades', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.