Amniocentese: o que é e quando fazer

Agosto 2017

A amniocentese é um exame pré-natal comum utilizado para diagnosticar certas malformações e transtornos genéticos do bebê. A amniocentese consiste na introdução de uma agulha através da parede abdominal e do útero até a cavidade amniótica onde o feto se encontra para a retirada de uma pequena quantidade do líquido amniótico.


Quando fazer a amniocentese

O procedimento de amniocentese costuma ser feito entre a 16ª e 18ª semana de gestação.

Por que é realizada a amniocentese

A amniocentese serve para conhecer o número de cromossomos do feto e detectar possíveis anomalias no feto. A síndrome normalmente mais buscada é a síndrome de Down. Por outro lado, o exame não é capaz de determinar malformações nos órgãos e retardo mental.

Indicações da amniocentese

A principal indicação para a realização da amniocentese é a idade da gestante. Quanto mais velha a mulher, maior o risco de que o feto sofra com alguma alteração em seus cromossomos, especialmente a Síndrome de Down.

Riscos da Síndrome de Down

Em gestantes de até 25 anos, o risco é de 1 em 1.250. Essa taxa sobe para 1 em 274 para grávidas de até 35 anos e alcança 1 em 79 nas mulheres com mais de 40 anos. Por conta disso, muitos países adotam a idade de 35 anos como base para indicação da realização da amniocentese. Além disso, quem tem filhos com alterações cromossômicas ou quando um dos pais apresenta alguma destas alterações também devem fazer o teste.

Foto: © Valentina Razumova - 123RF.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 21 de junho de 2017 às 11:32 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Amniocentese: o que é e quando fazer', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.