Carvão vegetal: ação e benefícios

Agosto 2017

O carvão vegetal (ou carvão ativado) é um produto composto de diversos elementos químicos, tais como cobre, cromo, chumbo e estanho. Ele atua como uma espécie de esponja e por isso é utilizado tanto como medicamento quanto antídoto, tratando intoxicações de diferentes naturezas. O carvão vegetal pode ser comprado em farmácias e lojas de produtos naturais.


Como funciona o carvão vegetal

O carvão vegetal atua como uma esponja no organismo. Uma vez ingerido, ele absorve enzimas que estão causando mal ao paciente e promove a sua eliminação. Sua aplicação foi descoberta a partir da observação de animais, que ingeriam cinzas em caso de intoxicação para conseguir expelir o agente do problema, como alimentos estragados.

Para que serve o carvão vegetal

O carvão vegetal foi primeiramente aplicado como antídoto de diversos venenos e picadas de animais peçonhentos. Ele também é capaz de combater intoxicações por agrotóxicos, metais pesados, medicamentos, entre outros produtos tóxicos.

Carvão vegetal como remédio

O carvão vegetal também funciona como um medicamento contra infecções gastrointestinais, gastrite, intoxicação alimentar. Ele também elimina toxinas do sangue o que auxilia na prevenção de doenças do fígado e dos rins.

Cápsulas de carvão vegetal

O carvão vegetal pode ser encontrado em farmácias e lojas de produtos naturais no formato de cápsulas ou em pó. As cápsulas devem ser ingeridas ao menos três vezes ao dia enquanto a versão em pó deve ser misturada a um copo de água e tomada duas vezes ao dia. É importante não ingerir o carvão vegetal junto com refeições. A eficácia do produto não varia com a forma.

Foto: © Imageman - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 7 de agosto de 2017 às 13:28 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Carvão vegetal: ação e benefícios', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.