Remédios para depressão

Novembro 2017

O tratamento da depressão é feito atualmente por meio de terapias cognitivas e/ou interpessoais e com a administração de alguns classes de remédios. Este uso deve ser prescrito por um médico especialista e o acompanhamento da evolução do paciente e da dosagem ou escolha dos medicamentos deve ser bastante rigoroso.


Sintomas da depressão

A depressão pode ser dividida em diversos tipos, tais como distimia, depressão maior, depressão atípica e depressão bipolar, e cada um deles guarda sintomas específicos. No entanto, é possível apontar manifestações gerais de depressão. Entre elas estão tristeza profunda e permanente, falta de interesse em hobbies e no trabalho, distúrbios do sono, pensamentos negativos, suicidas e de morte, além de sintomas físicos que geralmente não respondem a tratamentos (dor de cabeça, distúrbios gastrointestinais, dores pelo corpo, entre outros).

Remédios de tarja preta para depressão

Os remédios para controle da depressão são todos de tarja preta, ou seja, são remédios de venda controlada e que só podem ser vendidos por meio de apresentação de receita médica especial (de cor azul). No caso dos medicamentos para depressão, sua venda é controlada pois causam efeitos colaterais importantes.

Efeitos colaterais de remédios para depressão

Os efeitos colaterais variam de acordo com a classe de remédio usado para o tratamento da depressão. Porém, há efeitos gerais que ocorrem na maioria dos remédios e pacientes, tais como boca seca, sonolência e aumento da pulsação e dos batimentos cardíacos. Além disso, algumas classes podem provocar ganho de peso, redução do desejo sexual, dificuldade de obter orgasmos, insônia e tremores pelo corpo.

Remédios para depressão e ansiedade

Atualmente, a classe de remédios mais utilizada para tratamento da depressão são os chamados inibidores de recaptação de serotonina (IRS). Estes remédios, por serem mais modernos, apresentam maior eficácia e menos efeitos colaterais. Também existem outros tipos, como os antidepressivos tricíclicos e os inibidores da monoamina oxidase (MAO).

Remédio caseiro para depressão

Alguns produtos e receitas caseiras são indicadas para o tratamento da depressão, tais como a linhaça, chá de alecrim, chá de salgueiro branco e suco de espinafre e agrião.

Atenção! Assim como outras receitas caseiras, estes produtos não podem ser a única forma de tratamento da depressão. Eles só podem ser utilizados, em quantidades moderadas, como forma de complementar um tratamento convencional e acompanhado por especialistas.

Tempo de uso de remédios para depressão

Na maioria dos casos, os pacientes com depressão devem fazer uso de medicamentos por toda a vida. No entanto, um tratamento satisfatório pode levar à redução da dosagem dos remédios ao longo do tempo. Além disso, remédios para depressão não apresentam efeito imediato. Seus efeitos, pelo contrário, são demorados e progressivos e o paciente começa a perceber sinais de melhora algumas semanas após o início de um tratamento. Em caso de resposta negativa ao remédio após 8 semanas, o normal é que o médico altere a medicação. No entanto, essa decisão cabe exclusivamente ao especialista .


Foto: © Phovoir - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 25 de outubro de 2017 às 15:15 por Natali_CCM.
Este documento, intitulado 'Remédios para depressão', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.