Tratamento para crises de asma

Novembro 2017

Uma crise de asma pode ser tratada de diversas maneiras. Alguns medicamentos como broncodilatadores de ação rápida e os corticoides (em comprimidos, xarope ou injeção) são bastante receitados para controlar os problemas respiratórios de pacientes asmáticos. Além disso, outros métodos também podem ser empregados.


Tratamento de fundo e tratamento de crises de asma

Os broncodilatadores e os corticoides não constituem tratamentos de fundo da asma, isto é, não podem ser utilizados como método de controle a longo prazo da doença. A asma é uma doença crônica que na maioria das vezes necessita de um tratamento bastante prolongado e acompanhamento com visitas periódicas a um médico especialista mesmo quando o paciente não tenha sentido sintomas importantes nos últimos meses.

Em certa medida, a asma pode ser comparada ao diabetes e a hipertensão arterial, ambas doenças crônicas que exigem tratamentos de longo prazo. A grande maioria dos pacientes asmáticos precisar realizar um tratamento anti-inflamatório de fundo que deve se manter por meses ou mesmo anos. O tratamento de fundo permite combater a inflamação crônica e evita o agravamento da asma.

Tratamento para crises de asma

Os medicamentos broncodilatadores de ação rápida - as conhecidas bombinhas contra asma - são prescritos para aliviar uma crise asmática ou episódios de tosse em asmáticos. Eles atuam de maneira imediata contra o fechamento dos brônquios e permitem sua dilatação. Na maioria dos casos, o paciente experimenta uma melhora em sua capacidade respiratória em poucos minutos. A ação destes remédios dura entre quatro e seis horas. Eles também podem ser utilizados por asmáticos antes da prática de exercícios físicos com objetivo de prevenir a ocorrência do problema ao se fazer esforço.

Efeitos colaterais dos broncodilatadores

Em algumas ocasiões, os medicamentos broncodilatadores provocam taquicardia (aceleração dos batimentos cardíacos), que geralmente passam em pouco tempo. Porém, caso este sintoma se agrave ou se o paciente tiver outras alterações cardíacas deve-se consultar um cardiologista. Por conta deste efeito - bastante comum em alguns asmáticos - muitos médicos encontram dificuldades de convencer seus pacientes a fazerem uso de broncodilatadores para aliviar os sintomas de uma crise.

Dicas para usar os broncodilatadores

Pacientes com asma devem estar sempre com pelo menos uma bombinha de broncodilatadores por perto. Também é importante, principalmente no caso de pacientes com asma mais controlada, conferir a data de validade do produto.

Dosagem dos broncodilatadores

A dose de broncodilatadores utilizada vai depender do estado do paciente. Esses medicamentos devem ser usados por períodos curtos. Se o paciente tiver a necessidade de mais de quatro inalações de broncodilatadores de ação rápida por semana é sinal de que a doença não está bem controlada e é preciso buscar um médico.

Tratamento de crise de asma com corticoides

Os corticoides são prescritos para o controle de crises asmáticas quando os broncodilatadores de ação rápida não fazem efeito. No entanto, a decisão sobre o uso de corticoides e sua forma (comprimidos, xarope ou injeção) é exclusiva do médico especialista que acompanha o tratamento do paciente.

Tratamento de crise de asma com nebulizadores

Quando ocorre agravamento dos sintomas da crise asmática, nebulizações contendo broncodilatadores permitem controlá-los. Essas nebulizações normalmente são feitas em postos de saúde ou na emergência de hospitais, ainda que alguns pacientes possam realizá-las em casa.


Foto: © aleg baranau - Shutterstock.com
Artigo original publicado por Carlos-vialfa. Tradução feita por Pedro.CCM. Última modificação: 6 de novembro de 2017 às 15:21 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Tratamento para crises de asma', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.