Dupla personalidade: sintomas e tratamento

Dezembro 2017

O transtorno dissociativo de identidade, popularmente chamado de dupla personalidade, é uma condição mental caracterizada pela existência de duas ou mais identidades que se alternam no controle do comportamento da pessoa. Apesar de bastante confundido com a esquizofrenia, o distúrbio é diferente, tanto nos sintomas quanto no tratamento.


Causas do transtorno dissociativo de identidade

O transtorno dissociativo de identidade afeta nove vezes mais mulheres que homens e sempre surge na infância, nunca na vida adulta do paciente. A criança desenvolve o transtorno como formar de superar a dor e o medo provocados por abusos sofridos nos primeiros anos de vida, quase sempre de ordem sexual perpetrado por um dos pais ou por outra pessoa encarregada de seus cuidados. O transtorno é mais grave nos casos em que a figura responsável pelo abuso também oferece, em outras situações, amor e proteção à criança.

Sintomas da dupla personalidade

A dissociação é um estado em que a pessoa se separa da realidade. Neste sentido, um dos principais sintomas do transtorno dissociativo de identidade é a incapacidade do paciente em recordar informações pessoais importantes que tenham ocorrido quando uma de suas outras identidades estivesse no controle. Na alternância entre as personalidades criadas, o paciente pode apresentar variações bruscas de humor, quadros de ansiedade e depressão, consciência alterada e eventos de automutilação.

Diagnóstico do transtorno dissociativo de identidade

O diagnóstico do transtorno dissociativo de identidade deve ser feito por um psicólogo ou psiquiatra a partir do relato do paciente e uso de questionários específicos para identificação do distúrbio. Em alguns casos, técnicas de hipnose podem ser utilizados - por profissionais aptos a utilizá-las - para se obter o diagnóstico definitivo.

Tratamento do transtorno dissociativo de identidade

O objetivo do tratamento de pacientes com transtorno dissociativo de identidade é facilitar que diferentes estados de personalidades possam coexistir em paz. Para isso, o tratamento se baseia na psicoterapia e, em certas ocasiões, na hipnose. O ideal é que o tratamento faça com que as múltiplas personalidades coexistam em uma só, mas nem sempre isso é possível.

O uso de medicamentos antidepressivos e ansiolíticos só deve ser feito como forma de aliviar sintomas de maneira pontual. Muitas vezes, o tratamento é de longa duração, demanda períodos de hospitalização psiquiátrica e pode trazer problemas emocionais importantes ao paciente por conta de sua reação ao comportamento de outras personalidades e das lembranças de abusos sofridos na infância. Boa parte dos pacientes é indicado pelo médico a utilizar um diário para que o profissional possa conhecer a fundo as personalidades e permitir ao paciente recordar acontecimentos vividos por outras personalidades.

Dupla personalidade tem cura

É complicado falar em cura para o transtorno dissociativo de identidade. No entanto, um tratamento contínuo e com adequado acompanhamento médico pode possibilitar ao paciente reunir suas personalidades em apenas uma e buscar levar uma vida dentro da normalidade, sem incidentes graves de amnésia e estados de ansiedade e/ou depressão.


Foto: © wavebreakmedia - Shutterstock.com
Artigo original publicado por DRA. MARNET. Tradução feita por Pedro.CCM. Última modificação: 10 de maio de 2017 às 12:08 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Dupla personalidade: sintomas e tratamento', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.