Como apertar a vagina e aumentar o prazer

Agosto 2017

Os exercícios para fortalecer os músculos da vagina e aumentar o prazer sexual são praticados há mais de 3 mil anos. Sua prática nasceu na Índia e foi aperfeiçoada no Japão e Tailândia, onde recebeu o nome de pompoarismo, técnica hoje difundida em todo o mundo.


Como fortalecer os músculos da vagina

O pompoarismo ensina a mulher a controlar os músculos vaginais com objetivo de intensificar o prazer sexual tanto dela própria quanto do parceiro. O ideal é exercitar-se diariamente realizando três séries de 15 a 20 repetições em cada um dos exercícios vaginais. Os resultados podem aparecer já nas primeiras semanas, apesar das primeiras tentativas dos exercícios costumarem não trazer movimentos expressivos da vagina. O correto é seguir tentando até notar as primeiras movimentações.

Cinco exercícios para aumentar o prazer sexual

Exercício número 1. Sente-se em uma cadeira com as mãos apoiadas nas pernas. Mantenha os pés em paralelo e separados por cerca de 20 centímetros. Contraia os músculos da vagina como se buscasse apertar algo dentro dela. Conte até três e relaxe. Aumente progressivamente, ao longo de dias ou semanas, o tempo de contração até conseguir manter a vagina contraída por 10 segundos em todas as repetições do exercício.

Exercício número 2. Deite-se na cama e mantenha as pernas dobradas e separadas. Introduza um dedo - indicador ou médio - na vagina e tente apertá-lo o máximo que conseguir. Se você não sentir pressão sobre o dedo, introduza dois. Com o passar dos dias e o avanço na prática, volte a utilizar apenas um dedo.

Exercício número 3. Deite em um colchonete para exercícios, mantenha os braços ao longo do corpo e as pernas flexionadas. Nesta posição inicial, contraia os glúteos e, pouco a pouco, eleve o quadril para se manter apoiada apenas nos ombros e pés. Volte devagar à posição original e relaxe os glúteos.

Exercício número 4. Na mesma posição inicial do exercício anterior, contraia o ânus em três tempos sem relaxar. No primeiro momento, faça uma contração leve e rápida. Depois faça uma mais forte e, por fim, a terceira deve ser de grande intensidade. Logo na sequência, contraia a vagina como se estivesse sugando algo. Conte até três e relaxe os músculos, primeiros os da vagina e depois os anais. Esse exercício é mais complexo e deve ser realizado depois de observado algum desenvolvimento nos anteriores.

Exercício número 5. Em pé, flexione ligeiramente as pernas e coloque as mãos na cintura, deixando os pés em paralelo e distantes até 30 centímetros. Contraia as partes internas da vagina e mova a pélvis para frente e para cima. Conte até três e relaxe a musculatura.

Causas da frouxidão vaginal

A frouxidão dos músculos da vagina diminui o prazer durante o sexo. O envelhecimento, alterações hormonais, gravidez e parto são as principais causas deste problema. Durante a gestação, os músculos da vagina ficam menos apertados pelo estiramento do assoalho pélvico, que pode ocorrer mesmo nos casos em que não há parto natural. Para mulheres que tiveram filhos, fortalecer os músculos da pélvis e os demais que circundam a vagina é fundamental.

Técnicas naturais para apertar a vagina

Algumas práticas fortalecem a vagina sem a realização de exercícios - ainda que sua prática seja bastante recomendada. Entre elas está adotar uma dieta balanceada e rica em alimentos com alta taxa de estrogênios naturais, como soja, gérmen de trigo, maçãs e cenoura. A prática de ioga também é uma boa medida para tonificar os músculos vaginais. Por fim, ter um orgasmo, tanto durante uma relação sexual quanto por meio de masturbação, é uma maneira divertida e saudável de apertar a vagina.

Foto: © Julian Ravagnati - Shutterstock.com

Veja também

Artigo original publicado por . Tradução feita por Pedro.Saude. Última modificação: 3 de março de 2017 às 17:08 por Pedro.Saude.
Este documento, intitulado 'Como apertar a vagina e aumentar o prazer', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.