Cirrose

Novembro 2017


Definição

a cirrose do fígado é uma destruição progressiva das células do fígado com modificações da sua arquitetura e dos vasos no seu centro e aparição de nódulos. Essa degeneração é geralmente causada por um excesso de álcool, o motivo de 80% das cirroses, mas ela pode também ser consecutiva a uma intoxicação médica ou a hepatites (doença do fígado). Em geral, após um importante consumo de álcool, passamos por um estado de hepatite alcoólica antes de desenvolver uma cirrose.

Manifestações

no primeiro momento, a cirrose é assintomática. Podemos detectar um leve aumento do tamanho do fígado ou hepatomegalia. É apenas mais tarde, após diversos anos, que a cirrose se revela. Ela se manifesta portanto por sinais de insuficiência das células do fígado com baixa das suas capacidades e de sinais de hipertensão portal, aumento da pressão nos vasos:
  • Uma perda de apetite e perda de peso;
  • Importante fadiga;
  • Dores no estômago, mal estar e vômitos;
  • Coloração amarela do rosto ou icteria;
  • Sinais cutâneos com angiomas estelares (dilatação dos vasos sub cutâneos em forma de estrela), um hipocratismo digital (modificações da ponta dos dedos, inchados), e palmas das mãos vermelhas;
  • Um aumento do tamanho do baço chamado de esplenomegalia;
  • Um acúmulo de líquido chamado ascite na cavidade abdominal;
  • Transtornos genitais (na mulher problemas de menstruação e impotência nos homens);
  • Às vezes sangramentos digestivos.

Diagnóstico

uma série de exames médicos permitem objetivar uma cirrose do fígado. Descobrimos:
Problemas de coagulação, com uma diminuição da taxa de protrombina;
Um aumento das taxas de:
  • Bilirrubina
  • Fosfatases alcalinas
  • Transaminases
  • Uma diminuição da quantidade de albumina (a taxa de proteínas sanguíneas cai).

Uma ecografia abdominal permite identificar as modificações no fígado, mas a punção biópsia hepática, retirada de uma pequena parte do fígado com análise dessa parte confirma o diagnóstico e a procura da causa.
Outros exames devem ser feitos para avaliar as complicações da cirrose: uma fibroscopia do esôfago identifica as varizes esofágicas, podendo se romper e causar hemorragias.

Tratamento

é essencial interromper a causa da cirrose (mais comumente o consumo de álcool). O tratamento consiste em seguida em utilizar diversos medicamentos:
  • Diuréticos (para evacuar os excessos de líquido);
  • Betabloqueadores para limitar a hipertensão e prevenir a ruptura das varizes.

Punções evacuadores são igualmente possíveis para impedir o acúmulo de líquido da ascite. Uma vacinação contra as hepatites A e B são previstas. Em casos de varizes esofágicas ameaçadoras, uma ligadura é possível. Um acompanhamento estreito é necessário em seguida. O principal risco é a aparição de um carcinoma hepato-celular.

Prevenção

a prevenção da cirrose se baseia na ausência de consumo de álcool em excesso. Após o diagnóstico, a prevenção das complicações e um acompanhamento são indispensáveis para evitar o seu surgimento ou as diagnosticar o mais cedo possível.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:48 por asevere.
Este documento, intitulado 'Cirrose', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.