Idosos podem ter memória igual à de jovens

Natali.Saude - 3 de outubro de 2016 - 09:48

Idosos podem ter memória igual à de jovens

Estudo mostra que algumas pessoas não sofreram redução no tamanho de áreas-chave do cérebro

(CCM SAÚDE) — Grande parte dos idosos perde gradativamente a memória e isso é considerado algo normal. Entretanto, existe um grupo de mulheres e homens que não sofre com esse efeito. Denominado 'super agers', eles têm desempenho cerebral equiparado ao de jovens.

Essa conclusão foi obtida por pesquisadores do Massachusetts General Hospital (MGH), nos Estados Unidos, que constataram a performance inusitada e identificaram áreas-chave do cérebro que podem estar ligadas a ela. Participaram do estudo 81 voluntários, sendo que 40 tinham entre 60 e 80 anos; e 41, de 18 a 35 anos.

Os integrantes do grupo mais velho apresentaram desempenhos diferentes nos testes de memória. Dezessete marcaram pontuações equivalentes às de participantes 40 a 50 anos mais jovens e foram classificados como super agers. Os 23 restantes apresentaram um resultado esperado para a faixa etária, assim como os adultos jovens.

Após esse procedimento, exames de imagem mostraram que o cérebro dos idosos com supermemória tinha características juvenis. Por exemplo, o córtex — camada do órgão rica em neurônios e onde ocorrem fenômenos como processamento de informações multissensoriais e compreensão da linguagem —, não perdeu o tamanho com o envelhecimento.

"Essas áreas, particularmente o hipocampo e o córtex pré-frontal medial, eram mais espessas nos super agers do que em outros adultos mais velhos. Em alguns casos, não houve diferença de espessura entre os super agers e os adultos jovens", informou, em comunicado à imprensa, Alexandra Touroutoglou, coautora sênior do estudo com Bradford Dickerson e Lisa Feldman Barrett, todos do MGH.

Foto: © Syda Productions - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter