Fungo e bactérias ligados à doença de Crohn

Pedro.Saude - 4 de outubro de 2016 - 10:18

Fungo e bactérias ligados à doença de Crohn

Pela primeira vez, micro-organismos que podem ser a causa do distúrbio foram identificados

(CCM SAÚDE) — Uma descoberta de cientistas da Universidade Case Western Reserve, nos Estados Unidos, pode melhorar a vida de pacientes acometidos pela doença de Crohn, atualmente sem cura. O grupo de pesquisadores identificou três micro-organismos - um fungo e duas bactérias - que possivelmente são os causadores do distúrbio intestinal, até o momento sem causa conhecida.

A pesquisa realizou análises fecais de pacientes com a doença, familiares destes sem a doença e também de famílias sem membros que sofrem com a doença de Crohn. O experimento revelou que os portadores da condição apresentaram quantidades muito elevadas do fungo Candida tropicalis e das bactérias Escherichia coli e Serratia marcescens, as três presentes naturalmente no intestino humano.

O que ocorre é que nos portadores da doença estes micro-organismos interagem e formam um biofilme, uma fina camada que adere à parede intestinal provocando inflamação e demais sintomas do distúrbio.

"Já sabíamos da influência de bactérias, questões genéticas e da dieta para a ocorrência da doença de Crohn. O fator novo são os fungos. Essa descoberta adiciona informações muito relevantes e pode resultar numa nova geração de tratamentos com alto potencial de melhorar a vida dos pacientes com Crohn", afirma Mahmoud Ghannoum, à frente dos estudos.

A doença de Crohn é uma condição inflamatória crônica caracterizada por inflamação intestinal, dor abdominal, perda de peso e diarreia, além de sintomas secundários como anemia, problemas hepáticos e lesões cutâneas. Até o momento, o tratamento se baseia no alívio das dores e adequação da dieta. Em casos mais avançados, uma cirurgia também pode ser feita. Saiba mais sobre a doença de Crohn aqui.

Foto: © 9nong - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter