Ruanda vai usar drones para transportar sangue

Pedro.Saude - 14 de outubro de 2016 - 15:29

Ruanda vai usar drones para transportar sangue

Projeto inovador que conta com participação de grupos estrangeiros funcionará em 21 hospitais

(CCM SAÚDE) — Ruanda é um dos países com maior taxa de mortalidade materna do mundo por hemorragias pós-parto. Somado a isso, o transporte de bolsas de sangue pelo país é dificultado pela geografia acidentada do chamado País das Mil Colinas. Para enfrentar essa combinação de problemas, uma parceria entre o governo ruandês, a Fundação UPS e a Gavi, aliança internacional de distribuição de vacinas, vai iniciar um projeto inovador de transporte de sangue por drones no país.

Nesta semana, de acordo com a agência de notícias France-Presse, foi inaugurada a primeira base de lançamento de drones do país. Deste ponto, localizado na cidade de Muhanga, a 50 km da capital Kigali, 15 pequenos aviões não-tripulados partirão para 21 hospitais da região oeste do país levando até três bolsas de sangue por viagem.

Os drones, controlados por controle remoto por técnicos em Muhanga, voam a 70 km/h e podem se afastar até 150 km da base. Alimentados por baterias, os aviões são capazes de fazer até 150 viagens com apenas uma carga de energia. Quando chegam ao destino, eles lançam as bolsas em um pequeno pára-quedas a 20 metros de altura.

Com previsão de início até o final do ano, o projeto já tem planos no horizonte. Em 2017, uma segunda base de lançamentos será construída e todos os hospitais do país poderão ser contemplados com o transporte de sangue por drones.

Foto: © Pixabay.
Siga o CCM Saúde no Twitter