Remédio de emergência pode ficar mais caro

Pedro.Saude - 7 de novembro de 2016 - 09:37

Remédio de emergência pode ficar mais caro

Medida polêmica tem como objetivo estimular produção nacional de alguns medicamentos

(CCM SAÚDE) — O Ministério da Saúde pretende permitir o aumento de preços de medicamentos emergenciais, usados no combate de epidemias ou em catástrofes naturais. A polêmica ação, que será posta em prática por meio de medida provisória, tem como objetivo estimular laboratórios farmacêuticos nacionais a produzirem drogas hoje importadas pelo governo.

O principal motivo da MP, ainda em fase de elaboração, é a penicilina benzatina, utilizada para o tratamento da sífilis. Atualmente, o produto só é produzido fora do país e o ministério não tem conseguido comprar quantidades suficientes do remédio. Há uma semana, o órgão lançou plano de ação contra a doença sexualmente transmissível cujos casos aumentaram de maneira expressiva nos últimos anos.

"O governo prepara uma solução para o abastecimento de medicamentos que são fundamentais. Então, precisamos viabilizar economicamente a produção para atender as pessoas. É isso que será feito. Esses produtos precisam estar no mercado para evitar epidemias", afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, segundo a 'Agência Brasil'.

Recentemente, o ministro já havia anunciado um plano de investimentos de mais de R$ 6 bilhões para construção de fábricas de medicamentos e insumos para a saúde em parceira com instituições públicas e privadas do país.

Foto: © EM Karuna - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter