Hipocondríaco tem mais risco de males cardíacos

Natali.Saude - 11 de novembro de 2016 - 09:55

Hipocondríaco tem mais risco de males cardíacos

Pesquisa norueguesa chegou a essa conclusão após estudar sete mil pessoas por uma década

(CCM SAÚDE) — Certamente você conhece ou é uma daquelas pessoas que toma remédios para tudo, ao menor sinal de alguma doença ou incômodo. Os ansiosos, em especial, são os que mais sofrem, seja com o medo de morrer ou com preocupações do dia a dia, o que eleva o risco de doenças cardíacas, segundo uma pesquisa norueguesa.



A conclusão foi obtida após uma análise de dez anos com sete mil pessoas. Denominado 'BMJ Open', o estudo sugere que, embora a ansiedade em geral já seja reconhecida como um dos fatores de risco, o estresse em relação à saúde também pode ser um problema.

Essa ansiedade com a saúde se caracteriza pela "preocupação contínua" em ter ou pegar uma doença grave, o que leva a pessoa a procurar ajuda médica imediata, sem ter qualquer sintoma da doença, ou tome remédios em excesso, sem necessidade

As pessoas avaliadas neste estudo, todas nascidas entre 1953 e 1957, estavam participando do Norwegian Hordaland Health Study (HUSK). De 1997 a 1999, elas responderam questionários sobre saúde, estilo de vida e educação, além de terem sido submetidas a exames de sangue regulares. Também tiveram o peso, a altura e a pressão arterial monitorados.

Dos 7 mil avaliados, 234 (3,3%) tiveram um ataque cardíaco ou crise de angina aguda durante o monitoramento. Mesmo após levar em conta os fatores de risco conhecidos, o percentual dos que sucumbiram à doença cardíaca (pouco mais de 6%) foi mais de duas vezes maior entre os 710 que sofriam de ansiedade com a saúde.

Para reduzir essa ansiedade e melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, os especialistas recomendam sessões de psicoterapia e acompanhamento para tratar a ansiedade em si, reduzindo a ingestão de medicamentos.

Foto: © Dragon Images - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter