Projeto brasileiro evitou 10 mil cesarianas

Pedro.Saude - 18 de novembro de 2016 - 14:44

Projeto brasileiro evitou 10 mil cesarianas

Ação em 26 hospitais elevou número de partos normais em 76% desde 2014; nova fase terá 150 centros

(CCM SAÚDE) — Um projeto da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em parceira com o Hospital Albert Einstein, de São Paulo, conseguiu evitar cerca de 10 mil partos cesárea sem indicação desde 2014. Ao todo, a ação, presente em 26 hospitais do país, aumentou em 76% a taxa de partos vaginais. A partir do ano que vem, a iniciativa será expandida para 150 maternidades.



O programa faz parte das ações do Ministério de Saúde para combater a prática de cesarianas desnecessárias, que chegam a representar mais de 80% dos nascimentos na rede privada de saúde. O Brasil é um dos recordistas neste tipo de parto, que, entre outros fatores, aumenta o risco de complicações para feto e mãe e o período de internação da gestante.

Nas unidades de saúde participantes, a proporção de partos naturais saltou de 21% em 2014 para 37% este ano. Apesar do incremento, o valor ainda está bem abaixo dos 85% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Também foram registradas quedas na incidência de casos de internações de bebês, admissões na UTI neonatal e de complicações do parto tanto entre as gestantes quanto para os recém-nascidos.

Foto: © Svitlana S - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter