Microcefalia pode surgir após o nascimento

Pedro.Saude - 24 de novembro de 2016 - 09:14

Microcefalia pode surgir após o nascimento

Pesquisa mostra surgimento de sintomas da malformação em bebês sem diagnóstico ao nascer

(CCM SAÚDE) — O desenvolvimento de microcefalia em bebês expostos ao vírus zika durante a gestação pode se dar durante todo o primeiro ano de vida, aponta pesquisa do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos.



Segundo o estudo, recém-nascidos não diagnosticados com a malformação ao nascerem correm risco de apresentar graves problemas relacionados à redução da circunferência craniana, tais como atraso no desenvolvimento cognitivo e sintomas similares à paralisia cerebral.

Ao todo, os pesquisadores do CDC acompanharam 13 filhos de mulheres que tiveram zika ao longo da gravidez. Destes, 11 desenvolveram microcefalia até completarem um ano. Além disso, sete sofrem de epilepsia e todas as crianças "tinham problemas de motricidade relacionados à paralisia cerebral", afirma artigo de divulgação da pesquisa.

Apesar do número elevado de casos de surgimento tardio dos sinais de microcefalia, o CDC aponta que o levantamento não é capaz de estimar a incidência destes casos entre bebês expostos ao zika. Por outro lado, os especialistas defendem acompanhamento mais aproximado após o nascimento e a realização de exames de imagem para avaliar as funções cerebrais destas crianças.

Foto: © Pixabay.
Siga o CCM Saúde no Twitter