Vacina contra HIV será testada na África do Sul

Pedro.Saude - 30 de novembro de 2016 - 06:10

Vacina contra HIV será testada na África do Sul

Imunização é versão aprimorada de produto que teve sucesso em testes na Tailândia há sete anos

(CCM SAÚDE) — Uma nova vacina contra o HIV, vírus que causa a Aids, será testada a partir dos próximos dias na África do Sul. Ao todo, 5.400 mulheres e homens com idades entre 18 e 35 anos, todos não infectados, receberão a imunização. Os primeiros resultados do experimento devem ser divulgados em 2020, estimam os cientistas envolvidos no desenvolvimento da vacina.

O produto, chamado de HTVN 702, é uma variação aprimorada da RV 144, única vacina com resultados positivos em testes com humanos em todo o mundo. A imunização foi utilizada há sete anos em testes na Tailândia. À época, sua taxa de sucesso foi de 31%. Agora, os pesquisadores esperam alcançar eficácia entre 50% e 60%. "Obviamente, gostaríamos que ela fosse de 90%, mas isso é pedir demais levando em conta a complexidade do HIV e a resposta imune do organismo ao vírus", aponta Anthony Fauci, do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, ao jornal britânico 'The Guardian'.

A HTVN 702 será aplicada nos participantes em cinco doses e três reforços em periodicidade não relevada. Cerca de metade dos voluntários receberá apenas um placebo no lugar da vacina. Além disso, eles também farão uso de drogas orais para complementar a proteção. Cada paciente terá acompanhamento dos pesquisadores por dois anos. "O HIV fez grandes estragos na África do Sul e esse experimento gera uma expectativa muito boa para o país. Se uma vacina contra o HIV funcionar na África do Sul, ela pode alterar completamente o curso da pandemia", explica Glenda Grey, do Conselho de Pesquisa Médica da África do Sul.

A escolha do país não foi à toa. A região sul da África é uma das mais afetadas por casos de infecção por HIV. Somente na África do Sul, levantamentos indicam que 7 milhões de pessoas estejam contaminadas. Em algumas áreas do país, a taxa de contaminação chega a 30%.

Foto: © gopixa - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter