Diabetes: terapia pode evitar injeções de insulina

Pedro.Saude - 13 de dezembro de 2016 - 08:31

Diabetes: terapia pode evitar injeções de insulina

Implante de células modificadas controlaria glicose no sangue sem necessidade de medições

(CCM SAÚDE) — Uma nova terapia contra diabetes desenvolvido no Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suíça, pode evitar que pacientes com a doença sejam obrigados a fazer diversas medições do nível de glicose no sangue e tomar injeções de insulina diárias, obrigações atuais do tratamento da diabetes tipo 1 e de cerca de 10% dos casos do tipo 2 da doença.

A técnica consiste no implante sob a pele do paciente de uma cápsula que guarda células renais geneticamente modificadas que liberam porções exatas de insulina conforme a necessidade do organismo. Essas células, chamadas de HEK, tiveram desempenho melhor do que células do pâncreas, órgão que secreta a insulina, no controle do nível sanguíneo de açúcar.

"Em 2040, 10% da população mundial terá diabetes. Deveríamos fazer melhor do que exigir que essas pessoas meçam sua glicose todos os dias", aponta Martin Fussenegger, à frente dos estudos. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia estima, com base em pesquisa recente, que 14,3 milhões de pessoas tenham a doença no país. Destes, cerca de 1,5 milhão têm diabetes tipo 1, principais beneficiados com o novo tratamento.

O novo tratamento foi testado em ratos e seus resultados foram publicados na revista científica 'Science'. Os camundongos tratados apresentam níveis de glicose normais ao longo de diversas semanas. De acordo com Fussenegger, o implante teria que ser trocado a cada quatro meses. O próximo passo da pesquisa suíça é fazer teste em seres humanos. A licença para a nova rodada de experimentos deve ser dada nos próximos dois anos.

Foto: © Andrey_Popov - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter