El Niño aumentou surto de zika, diz estudo

Pedro.Saude - 20 de dezembro de 2016 - 10:32

El Niño aumentou surto de zika, diz estudo

Análise também aponta que regiões dos Estados Unidos e China estão em risco de epidemia

(CCM SAÚDE) — O fenômeno climático El Niño teve papel importante para a ocorrência do surto de vírus zika na América do Sul em 2015, aponta estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Liverpool, no Reino Unido.



Segundo os cientistas, a elevação da temperatura do Oceano Pacífico, que gera enchentes, secas e outros desequilíbrios ambientais em todo o mundo, contribui para o aumento de fatores cruciais para a expansão da epidemia, tais como taxa de mordidas dos mosquitos Aedes aegypti e de desenvolvimento do vírus em seus hospedeiros. Em 2015, o El Niño foi um dos maiores já registrados, o que potencializou suas consequências.

"O vírus zika provavelmente chegou ao Brasil em 2013, vindo do sudeste asiático. No entanto, as condições climáticas provocadas pelo El Niño foram a chave para o surto, que ocorreu dois anos depois da introdução do vírus na região", aponta Cyril Caminade, à frente da pesquisa.

O modelo epidemiológico criado pelos cientistas para avaliar a relevância do El Niño para o surto de zika no Brasil também apontou quais as partes do globo mais ameaçadas por uma epidemia do vírus. De acordo com Caminade, o sul da China e o sudeste dos Estados Unidos têm o maior risco para o próximo verão no Hemisfério Norte. Em menor proporção, também aparece o sul da Europa.

Foto: © egd - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter