Divulgado guia para diagnóstico de chikungunya

Natali.Saude - 26 de dezembro de 2016 - 17:18

Divulgado guia para diagnóstico de chikungunya

Documento do Ministério da Saúde delimita fases da doença e oferece diretrizes de tratamento

(CCM SAÚDE) — O Ministério da Saúde divulgou, recentemente, um documento que deve guiar profissionais da área no diagnóstico e tratamento de pacientes com chikungunya.

Com base em pesquisas recentes e diversos estudos, o texto esclarece algumas características da doença que, no Brasil, atingiu 263.598 pessoas - número que supera o zika no país.

A chikungunya tem sinais parecidos com os da dengue - a maioria dos infectados apresentam esses sintomas, de acordo com as pesquisas. O que diferencia a chikungunya são as fortes dores nas articulações, que muitas vezes podem estar acompanhadas de inchaço. O texto divide a evolução da doença em três fases: aguda, subaguda e crônica.

De acordo com documento, essa fase mais avançada é mais frequente em pacientes do sexo feminino e com mais de 45 anos. Outro dado importante divulgado pelo Ministério no documento é que são raros os casos de aborto espontâneo devido à infecção pela doença.

Segundo o Ministério, mães infectadas pela doença podem transmitir o vírus durante a gestação. Por outro lado, não há risco de contágio através do leite materno.

Foto: © Torres-Garcia - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter