Ministério investiga mortes por febre amarela

Pedro.Saude - 9 de janeiro de 2017 - 07:00

Ministério investiga mortes por febre amarela

Casos suspeitos em São Paulo e Minas Geram fazem órgão reforçar indicação da vacina

(CCM SAÚDE) — O Ministério da Saúde divulgou nota na última sexta-feira (6) a respeito de casos suspeitos de febre amarela em seis cidades de Minas Gerais. Ao todo, 12 ocorrências e cinco óbitos provocados pela doença estão sob investigação. Em dezembro, um homem já havia falecido com a infecção em Ribeirão Preto, em São Paulo.



De acordo com o comunicado do órgão federal, há possibilidade de que as notificações sejam de doenças com sintomas semelhantes, tais como dengue, hepatite viral e leptospirose. Os casos suspeitos, sob análise da Fundação Ezequiel Dias, foram informados à Organização Mundial da Saúde (OMS), conforme recomendação internacional.

Apesar de ainda não haver confirmação da natureza das ocorrências, o ministério reforça a indicação para uso da vacina contra febre amarela por ambientes de áreas rurais e de mata, bem como pessoas planejando viagens para essas regiões. A imunização, oferecida no Sistema Único de Saúde, tem ação por 10 anos.

Ao longo de 2016, Angola, República Democrática do Congo e Uganda sofreram com epidemias de febre amarela. Em algumas regiões da China, também houve aumento importante dos casos da doença, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. A febre amarela causa febre hemorrágica, dor de cabeça, enjoos e vômitos. Em formas mais graves, provoca insuficiência hepática e problemas cardiovasculares.

Foto: © Tacio Philip Sansonovski - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter