Técnica regenerativa pode aposentar obturações

Pedro.Saude - 12 de janeiro de 2017 - 08:59

Técnica regenerativa pode aposentar obturações

Remédio para Alzheimer estimula produção natural de dentina e reduz risco de infecções futuras

(CCM SAÚDE) — Uma nova técnica de regeneração dos dentes tem potencial para substituir o uso de obturações. Pesquisa do King's College de Londres, no Reino Unido, demonstrou que o uso de uma droga que vinha sendo analisada para o tratamento do mal de Alzheimer é capaz de estimular a produção de dentina e reverter o surgimento de orifícios na arcada dentária.



A droga, chamada de tideglusibe, foi inserida em cavidades dos dentes de ratos por meio de uma esponja biodegradável. Após algumas semanas, o material havia sido completamente consumido e o dente, reparado. Segundo o professor Paul Sharpe, autor do experimento, a técnica é segura em seres humanos e é uma opção "simples, rápida e barata" para evitar as milhões de obturações instaladas todos os anos ao redor do mundo.

Para ele, o método convencional tem inconvenientes importantes, tais como risco aumentado de infecções e enfraquecimento do dente. Em caso de cavidades de maior tamanho, normalmente o dente precisa ser completamente removido após alguns anos. "O processo de preenchimento funciona bem, mas se você consegue fazer com que o próprio dente se recupere é melhor, pois restaura toda a sua vitalidade", afirma Sharpe.

Como tanto o medicamento quanto a esponja já são produtos de uso autorizado, os pesquisadores acreditam que a nova terapia poderá chegar ao mercado em no máximo cinco anos. Antes disso, testes com seres humanos ainda precisarão ser feitos para garantir a segurança e eficácia da droga.

Foto: © Pressmaster - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter