Uma em cada dez mulheres sente dor no sexo

Natali.Saude - 27 de janeiro de 2017 - 09:46

Uma em cada dez mulheres sente dor no sexo

Pesquisa britânica chegou a essa conclusão após entrevistar mulheres com idades entre 16 e 74 anos

(CCM SAÚDE) — A condição conhecida como dispareunia, ou seja, a dor no sexo, é mais comum do que se imagina. Uma pesquisa conduzida na Grã-Bretanha com sete mil mulheres sexualmente ativas com idades entre 16 e 74 anos sugere que essa condição, muitas vezes, é negligenciada pelos próprios médicos.

As dores no sexo geralmente são associadas a problemas como ressecamento vaginal, ansiedade e falta de prazer. Mas há outras razões físicas, psicológicas e emocionais que podem estar ligadas a dores no sexo - e que podem ser difíceis de tratar. Segundo algumas mulheres, elas evitam o sexo por medo da dor.

A coordenadora da pesquisa britânica, Kirstin Mitchell, disse que "entre as mulheres mais jovens, a dor pode estar relacionada ao fato de estarem iniciando a vida sexual e aceitando práticas que o parceiro deseja, mas que na verdade não as excitam", diz. "Ou ainda, elas podem ficar tensas porque o sexo é uma novidade e elas não se sentem 100% à vontade com o parceiro", completa.

As mulheres na menopausa, por sua vez, podem sentir dor por causa do ressecamento da vagina. Durante a menopausa, o declínio nos níveis do hormônio feminino estrogênio, que normalmente mantém os tecidos úmidos e saudáveis, pode causar secura vaginal.

Entre as que relataram dor durante o sexo (7,5%), um quarto sofrera com o problema frequentemente ou sempre que teve relações nos últimos seis meses ou mais. Um terço destas mulheres disse que estava insatisfeita com sua vida sexual.

Os especialistas britânicos recomendam que qualquer pessoa que sinta dor durante ou depois do sexo busque ajuda de um médico ou em uma clínica especializada. Se o problema tem origem emocional ou é consequência de ansiedade, um psicólogo ou terapeuta sexual também pode ajudar.

Foto: © Photographee eu - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter