Saúde intestinal: melhores bebidas fermentadas

Natali.Saude - 1 de fevereiro de 2017 - 11:01

Saúde intestinal: melhores bebidas fermentadas

Pesquisa testou bebidas probióticas, kefir e alimentos ricos em fibra prebiótica

(CCM SAÚDE) — O microbioma intestinal - a comunidade de bactérias que vivem em nossos intestinos - é um tema cada vez mais presente nas discussões de especialistas, já que nossa flora intestinal pode influenciar na saúde, afetando, por exemplo, peso, humor e capacidade de resistir a doenças.



Pensando nisso, o médico e apresentador Michael Mosley, do programa 'Trust me, I'm a Doctor', pesquisou quais alimentos e bebidas podem fazer mais diferença para o seu intestino.

Para isso, voluntários foram divididos em três grupos, sendo que o primeiro consumiu uma bebida probiótica comprada em supermercados. O segundo grupo tentou um bebida fermentada tradicional chamada kefir, que tem muitas bactérias e leveduras. Já o terceiro grupo consumiu alimentos ricos em uma fibra prebiótica chamada inulina.

Após esse experimento, os estudiosos descobriram que o grupo que consumiu a bebida probiótica teve uma pequena mudança em um tipo de bactéria que se sabe ser boa para manutenção do peso, a Lachnospiraceae. No entanto, esta mudança não teve importância estatística. Os outros grupos, no entanto, apresentaram mudanças significativas.

O que consumiu alimentos ricos em fibra prebiótica teve um aumento no tipo de bactéria boa para a saúde geral dos intestinos e o que consumiu a bebida fermentada (feita com leite) kefir, que teve um aumento em uma família de bactérias chamada Lactobacillales, boas para a saúde geral do intestino, que podem ajudar em problemas como diarreia e intolerância à lactose.

Após essa constatação, os pesquisadores recomendaram que, se uma pessoa pretende usar alimentos fermentados para melhorar a saúde de seu intestino, é melhor procurar por produtos que tenham sido feitos usando métodos tradicionais de preparo e processamento, que têm mais bactérias benéficas.

Foto: © Sofia Zhuravetc - Shutterstock.com

Siga o CCM Saúde no Twitter