Febre amarela: mortes confirmadas chegam a 52

Natali.Saude - 2 de fevereiro de 2017 - 07:12

Febre amarela: mortes confirmadas chegam a 52

Ministério da Saúde informa que 149 casos foram confirmados; ao todo, houve 857 notificações da doença

(CCM SAÚDE) — Um novo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde confirma 52 mortes por febre amarela no país desde o início do ano. Destas, 47 ocorreram em Minas Gerais, duas no Espírito Santo e três em São Paulo.

No total, 149 infecções tiveram diagnóstico confirmado para a doença, 667 ainda precisam de investigação e 41 registros foram descartados. Os estados receberam 857 notificações da doença - a maior parte delas, 770, em Minas.

O Ministério informou ainda que o Tocantins recebeu a primeira notificação da doença. Já a Secretaria de Saúde (Sesau) do estado divulgou quatro casos suspeitos.

Por ora, a vacinação é recomendada apenas para moradores ou pessoas que pretendam visitar regiões silvestres, rurais ou de mata. A transmissão da doença, que ocorre pela picada dos mosquitos Haemagogus e Sabathes nessas regiões, é possível em grande parte do território brasileiro. O Aedes aegypti também é transmissor da febre amarela, mas apenas em área urbana.

O indicado é que bebês de nove meses sejam vacinados pela primeira vez. Depois, recebam um segundo reforço aos quatro anos de idade. A vacina tem 95% de eficiência e demora cerca de dez dias para garantir a imunização já após a primeira aplicação.

Apesar dos casos confirmados, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não recomenda a vacina para pessoas com doenças como lúpus, câncer e HIV, devido à baixa imunidade, nem para quem tem mais de 60 anos, grávidas e alérgicos a gelatina e ovo.

Foto: © Pixabay - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter