Vacina da febre amarela causa reações em SP

Natali.Saude - 15 de fevereiro de 2017 - 10:48

Vacina da febre amarela causa reações em SP

Em Nova Odessa, duas pessoas apresentaram febre, dores e diarreia após receberem medicamento

(CCM SAÚDE) — A vacina da febre amarela, aplicada em todo o país por conta do surto da doença, causou reações adversas em duas pessoas na cidade de Nova Odessa, em São Paulo, de acordo com a Secretaria Municipal da Saúde.

Após tomarem o medicamento, os pacientes apresentaram febre, dores de cabeça, no corpo e atrás dos olhos, além de diarreia. O governo federal, no entanto, diz que a dose é segura.

"A vacina contra a febre amarela pode causar desde uma reação sistêmica que vai de sintomas da doença até uma reação mais grave que pode, inclusive, levar o paciente à morte", disse a coordenadora de Vigilância Epidemiológica do município, Paula Mestriner.

Ao portal 'G1', o Ministério da Saúde afirmou que as vacinas contra a febre amarela são seguras e eficazes quando administradas de acordo com as normas do Programa Nacional de Imunizações. O comunicado diz, ainda, que como, qualquer imunobiológico, "tem contraindicações e precauções para sua administração".

Atualmente, a vacina da febre amarela é contra-indicada para crianças menores de seis meses de idade e mulheres que estão amamentando bebês menores de seis meses de idade. Pacientes portadores de alguma imunossupressão, seja congênita ou adquirida, gestantes e pessoas acima de 60 anos devem ser avaliados individualmente antes de serem vacinados. Pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo ou gelatina deverão também passar por avaliação médica.

A febre amarela já teve 234 casos confirmados de febre amarela e 80 mortes pela doença, de acordo com um boletim divulgado nesta terça-feira (14) pelo Ministério da Saúde.

Foto: © Africa Studio - Shutterstock.com

Siga o CCM Saúde no Twitter