Poluição ligada a milhões de partos prematuros

Pedro.Saude - 17 de fevereiro de 2017 - 12:50

Poluição ligada a milhões de partos prematuros

De acordo com pesquisa, 18% dos nascimentos antes do tempo foram causados por exposição a partículas

(CCM SAÚDE) — A poluição atmosférica provocou cerca de 2,7 milhões de partos prematuros em 2010, revelou pesquisa do Instituto do Meio Ambiente de Estocolmo, na Suécia, e da Universidade de York, no Canadá. O valor corresponde a 18% dos quase 15 milhões de nascimentos antes do tempo registrados em todo o mundo naquele ano.

A análise se baseou na concentração de minúsculas partículas em suspensão - PM 2,5 - que, de tão finas, penetram de maneira profunda nos pulmões. Não está claro, no entanto, se os bebês podem ser diretamente afetados quando estão na barriga da mãe. Porém, apenas os riscos associados ao nascimento prematuro já são significativos.

Bebês prematuros - aqueles nascidos antes da 37ª semana de gestação - têm maior risco de mortalidade antes dos cinco anos, bem como de apresentar deficiências físicas e neurológicas de longo prazo, muitas delas irreversíveis.

Outros fatores de risco influenciam na antecipação do parto, tais como idade da gestante, acesso deficiente ao pré-natal e outros fatores sociais. Além disso, a exposição interna à fumaça, proveniente em sua maioria do preparo de refeições também pode influenciar no momento do nascimento, apontam os cientistas.

Foto: © Toa55 - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter