Riscos ambientais matam 1,7 milhão de crianças

Pedro.Saude - 6 de março de 2017 - 08:18

Riscos ambientais matam 1,7 milhão de crianças

Levantamento da OMS mostra que falta de água potável e poluição são principais causas das mortes

(CCM SAÚDE) — Todos os anos, 1,7 milhão de mortes de crianças de até cinco anos poderiam ser evitadas apenas com a melhora de fatores ambientais, como saneamento básico e acesso à água potável, revela estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo relatório da agência internacional, 25% do total de óbitos de crianças relacionadas a fatores ambientais foram causados por condições insalubres do meio onde vivem, tais como esgoto a céu aberto, contaminação da água e do ar, o que favorece a transmissão de doenças.

"Um ambiente poluído é fatal, especialmente para crianças pequenas. O desenvolvimento de órgãos e sistemas imunológicos fica comprometido e seus corpos menores os tornam especialmente vulneráveis à sujeira do ar e da água", afirmou em comunicado a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.

A OMS também listou as cinco maiores causas de morte de menores de cinco anos. Em primeiro lugar, estão as doenças respiratórias (570 mil óbitos por ano). Depois aparecem diarreia (361 mil), mortes no primeiro mês de vida (270 mil), malária (200 mil) e lesões não intencionais (200 mil), onde se incluem quedas e afogamentos, por exemplo.

Foto: © Riccardo Mayer - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter